AUTÁRQUICAS

AUTÁRQUICAS -

Adolfo Macedo quer geringonça em Braga para acabar com “descalabro” da governação de direita

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Adolfo Macedo, o responsável – como independente –  pela coordenação do programa autárquico do socialista Hugo Pires defende uma “replicação da geringonça a nível local” para retirar Braga “deste descalabro que tem sido a governação de direita”.

Aos microfones da Rádio Universitária do Minho (RUM), o vocalista dos Mão Morte afirma que a candidatura Pires “é muito mais do que uma candidatura do PS porque é aberta a independentes e a todas as forças de esquerda”, acrescentando que o que “é importante endireitar e salvar” a cidade, assumindo como objectivo pessoal “não deixar que este descalabro continue”.

“Hugo Pires vem dizer não ao fantasma do presente e ao que se passa com esta coligação de direita”, salienta na entrevista à RUM, frisando que a candidatura de Pires, que foi vereador nos últimos mandatos de Mesquita Machado “rompe completamente com o que foi o PS do passado, o PS de Mesquita Machado”.

PUBLICIDADE

GERINGONÇA ‘À MODA DE BRAGA’

O músico sugere uma candidatura do PS “o mais alargada possível porque não é só o PS que vê com maus olhos o que está a acontecer à cidade”.

 “Toda a gente que não esteja ideologicamente ligada à coligação de direita vê o descalabro em que a cidade se encontra, vê os sucessivos anúncios com que a coligação governa a cidade sem que nada aconteça”, justifica.

“O ideal seria uma replicação da geringonça a nível local”, atira então o advogado.

‘Luxúria Canibal’ – que há quatro anos foi mandatário de Carlos Almeida da CDU – continua muito crítico da gestão de Ricardo Rio, líder da coligação PSD/CDS/PPM, que assenta em “parangonas diárias nos jornais”.

“Vemos todos os dias Ricardo Rio a ser o maior nisto, o maior naquilo, Braga a ser a maior disto, o melhor destino. É tudo muito bom e tudo maravilhoso, mas depois quem vive na cidade, quem sabe o que se passa na cidade e vê o vazio que esses anúncios representam tem outra opinião completamente diferente. Esta insatisfação não se esgota no PS”, diz.

Garantindo que Braga “vai deixar de ser governada por anúncios e intenções e vai passar a ser governada por acções concretas”, Adolfo Macedo defende uma cidade “agradável para viver, onde as pessoas possam consumir cultura, onde haja espaços verdes, onde a circulação da cidade seja possível, onde não haja mau cheiro por ETAR’s que estão obsoletas”.

 

Legenda: Vocalista dos Mão Morta critica política de Ricardo Rio assente em “parangonas diárias nos jornais”

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.