AUTÁRQUICAS

AUTÁRQUICAS -

Adolfo Macedo quer geringonça em Braga para acabar com “descalabro” da governação de direita

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Adolfo Macedo, o responsável – como independente –  pela coordenação do programa autárquico do socialista Hugo Pires defende uma “replicação da geringonça a nível local” para retirar Braga “deste descalabro que tem sido a governação de direita”.

Aos microfones da Rádio Universitária do Minho (RUM), o vocalista dos Mão Morte afirma que a candidatura Pires “é muito mais do que uma candidatura do PS porque é aberta a independentes e a todas as forças de esquerda”, acrescentando que o que “é importante endireitar e salvar” a cidade, assumindo como objectivo pessoal “não deixar que este descalabro continue”.

“Hugo Pires vem dizer não ao fantasma do presente e ao que se passa com esta coligação de direita”, salienta na entrevista à RUM, frisando que a candidatura de Pires, que foi vereador nos últimos mandatos de Mesquita Machado “rompe completamente com o que foi o PS do passado, o PS de Mesquita Machado”.

PUBLICIDADE

GERINGONÇA ‘À MODA DE BRAGA’

O músico sugere uma candidatura do PS “o mais alargada possível porque não é só o PS que vê com maus olhos o que está a acontecer à cidade”.

 “Toda a gente que não esteja ideologicamente ligada à coligação de direita vê o descalabro em que a cidade se encontra, vê os sucessivos anúncios com que a coligação governa a cidade sem que nada aconteça”, justifica.

“O ideal seria uma replicação da geringonça a nível local”, atira então o advogado.

‘Luxúria Canibal’ – que há quatro anos foi mandatário de Carlos Almeida da CDU – continua muito crítico da gestão de Ricardo Rio, líder da coligação PSD/CDS/PPM, que assenta em “parangonas diárias nos jornais”.

“Vemos todos os dias Ricardo Rio a ser o maior nisto, o maior naquilo, Braga a ser a maior disto, o melhor destino. É tudo muito bom e tudo maravilhoso, mas depois quem vive na cidade, quem sabe o que se passa na cidade e vê o vazio que esses anúncios representam tem outra opinião completamente diferente. Esta insatisfação não se esgota no PS”, diz.

Garantindo que Braga “vai deixar de ser governada por anúncios e intenções e vai passar a ser governada por acções concretas”, Adolfo Macedo defende uma cidade “agradável para viver, onde as pessoas possam consumir cultura, onde haja espaços verdes, onde a circulação da cidade seja possível, onde não haja mau cheiro por ETAR’s que estão obsoletas”.

 

Legenda: Vocalista dos Mão Morta critica política de Ricardo Rio assente em “parangonas diárias nos jornais”

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS