VILA DE PRADO -

VILA DE PRADO - -

Alterações nas visitas e na realização de funerais no cemitério da Vila de Prado

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Junta de Freguesia da Vila de Prado informa, em nota enviada, que face à Norma emitida pela Direcção-Geral da Saúde e atendendo à actual situação epidemiológica do novo coronavírus, o acesso ao cemitério está «condicionado por tempo indeterminado». As alterações visam a «restrição nas visitas ao local, bem como na realização de cerimónias fúnebres, de modo a evitar a propagação do vírus e proteger a saúde pública».

ALTERAÇÕES/MEDIDAS

As medidas/alterações que serão adoptadas são, «o cemitério passa a estar encerrado ao público, de segunda a quinta-feira, para qualquer actividade, com a excepção de funerais; ás sextas-feiras, sábados e domingos abre ao público, para visitas rápidas e ornamentação de sepulturas; por ser um local propício a eventuais contágios, o WC do cemitério passa a estar encerrado; vassouras e baldes distribuídas pelo recinto do cemitério foram retiradas, já que habitualmente circulavam de mão em mão, sendo um veículo de eventual contágio. Cada visitante deve, por isso, trazer de casa se necessitar e não emprestar a outras pessoas. O fornecimento de água mantém-se, devendo ser usada com moderação, à excepção da lavagem das mãos; não devem permanecer no recinto do cemitério mais de 15 pessoas, mantendo sempre as medidas de distanciamento social já amplamente informadas; não sendo uma “necessidade básica”, desaconselha-se vivamente a saída do domicílio para visita ao cemitério, mesmo cumprindo todas as indicações acima fornecidas».

PUBLICIDADE

FUNERAIS

Quanto à questão dos funerais, «devem decorrer com o menor número de pessoas possível, até um máximo de 15, preferencialmente apenas os familiares mais próximos; recomenda-se a todos que mantenham as medidas de distanciamento social, de higienização das mãos e de etiqueta respiratória, bem como a adopção de medidas ainda mais restritas para protecção dos grupos mais vulneráveis (crianças, idosos, grávidas e pessoas com imunossupressão ou doença crónica); recomenda-se que as pessoas dos grupos mais vulneráveis não participem nos funerais; os familiares devem cumprir integralmente as instruções recebidas da parte das Autoridades de Saúde».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS