AMBIENTE

AMBIENTE -

Ambientalista denuncia lixeira “chocante” no Santuário do Bom Jesus de Braga

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Mais uma vez, o activista ambiental Carlos Manuel Dobreira vem a público alertar para a quantidade “assustadora” de lixo que se encontra no Santuário do Bom Jesus do Monte, em Braga.

Dobreira considera “chocante” a porção de lixo recolhida na sessão de plogging de apenas 36 minutos que efectuou, esta quinta-feira, nas imediações do Pórtico e à volta do largo que antecede o Escadório dos Cinco Sentidos.

“O que foi recolhido é assustador e revela falta de educação e de civismo por parte de quem usufrui de um local aprazível e classificado como Património Cultural Mundial da Humanidade da UNESCO”, afirma Carlos Dobreira em nota ao PressMinho.

PUBLICIDADE

“Desde embalagens de plástico de gelados, de iogurte, de batatas fritas, máscaras na vegetação e nos escadórios, facturas, embalagens de gomas e de rebuçados, maços de cigarros, estilhaços de vidro até invólucros de palhinhas, palhinhas e copos de empresa de fastfood, logótipo de marca de carro, pastilhas elásticas, sacos diversos, caricas, tampas de plástico e garrafas de cerveja”, são os resíduos enumerado pelo ambientalista, acrescentando que tudo o que retirou do santuário deu para encher um “saco de 30 litros”.

Nas contas de Carlos Dobreira, no concelho de Braga, desde 3 de Junho de 2019, já recolheu 28. 553 beatas de cigarro e 2.730 litros de resíduos recicláveis e indiferenciado em 54 sessões de plogging, num total de “111 horas e 6 minutos”.

 

Fotos: Carlos Manuel Dobreira

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS