SAÚDE

SAÚDE -

«Apelar a que este bom exemplo que se desenvolve na região Norte se possa estender a todo o País»

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Teve lugar na tarde desta segunda-feira, na Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde, a cerimónia de assinatura de acordos de cooperação entre o Ministério da Saúde e 10 Misericórdias da zona Norte, as quais, Esposende, Fão, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Póvoa de Lanhoso, Riba D’Ave, Vila Verde, Valpaços e Vila do Conde. Durante a sessão, o Primeiro-Ministro, António Costa, enalteceu o trabalho que tem sido feito pelas Misericórdias, apelando ainda a que «este bom exemplo que se desenvolve na região Norte se possa estender a todo o País». 

António Costa apontou por isso que «em todo o País, as Misericórdias são uma grande força e um colaborador imprescindível ao SNS. Aquilo a que apelo, é que todos se inspirem neste exemplo, para que possamos multiplicá-lo. São cerca de 400 as Misericórdias em todo o País e há por isso 390 a quem podemos alargar este protocolo e desenvolver este trabalho em parceria».

VACINA E «LUZ AO FUNDO DO TÚNEL»

PUBLICIDADE

O Primeiro-Ministro afirmou, ainda, que o «esforço» que agora está a ser feito, «é fundamental pela saúde de cada um, pela saude de todos os nossos concidadãos e um esforço que tem uma luz ao fundo do túnel». 

«Não sabemos ainda a extensão do túnel, se é por meses, um ano, mas sabemos seguramente que durante o próximo ano teremos disponível uma vacina para enfrentar o Covid. Queremos acreditar que a ciência vai ser capaz de disponibilizar e a industria de produzir uma vacina efectivamente eficaz», acrescentou.

A cerimónia de assinatura destes acordos decorreu no auditório da Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde, na presença do Primeiro-Ministro, António Costa, da Ministra da Saúde, Marta Temido, do Presidente da Administração Regional de Saúde do Norte, Carlos Nunes, do Presidente da União das Misericórdias Portuguesas, Manuel Lemos, e dos provedores das Misericórdias com quem foram celebrados os protocolos.

«80 MIL CNSULTAS E 13 MIL CIRURGIAS»

Usando da palavra, a Ministra da Saúde, Marta Temido, sublinhou, relativamente aos “contratos”, que estes irão «permitir realizar mais de 80 mil consultas e 13 mil cirurgias, em regime de ambulatório e regime convencional».

«O valor dos acordos celebrados ultrapassa os 33 milhões de euros, mas o que é mesmo relevante é a capacidade que vamos ter em responder às necessidades assistenciais da nossa população até ao final de 2021».acrescentou. 

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS