FESTA DAS COLHEITAS –

FESTA DAS COLHEITAS – -

Apicultura é sector em crescimento mas precisa de organização

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A apicultura é um sector com potencial e que tem crescido no concelho de Vila Verde, mas necessita de maior organização e profissionalismo. Esta foi uma das ideias-chave defendidas esta quarta-feira, num workshop integrado no programa da Festa das Colheitas.

Considerando que o combate à vespa velutina (“vespa asiática”) «teve o condão de unir os apicultores», Tiago Moreira, da Associação de Apicultores do Cávado e Ave (APICAVE), disse ser necessário «pensar em ter mais rendimento».

PUBLICIDADE

Antes, já o presidente da ATAHCA, José da Mota Alves, e o autarca António Vilela tinham referido ser preciso «mais organização» e a criação de uma marca capaz de certificar os produtos, até tendo em conta o aumento das exportações de mel, capaz de obter rendimento para os produtores locais.

O “workshop” “A importância da apicultura no território do Cávado” foi organizado pela ATAHCA (Associação de Desenvolvimento das Terras Altas do Homem, Cávado e Ave), em parceria com o Município de Vila Verde e a CNA – Confederação Nacional da Agricultura.

Integrou ainda uma apresentação sobre a vespa velutina (biologia da espécie invasora e caracterização do processo de invasão) por Paulo Russo Almeida, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Paulo Aranha (UTAD) deixou um contributo sobre de que forma pode ser feito o controlo e a minimização dos prejuízos da vespa velutina na apicultura, considerando os «graves prejuízos» provocados por esta praga.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.