VILA VERDE -

VILA VERDE - -

Apresentação de vela aromatizada e livro marcaram programação desta sexta-feira de “Fevereiro, Mês do Romance”

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A agenda de “Fevereiro, Mês do Romance” desta sexta-feira, 31 de janeiro, ficou marcada por duas apresentações «envoltas em sentimento». Da parte da manhã, o aroma perfumado da “Vela Namorar Portugal – Amor Yntenzo” despertou sensações. À noite, foi a vez de o livro “Passei como um sussurro para que escutasses o vento”, da autora Sílvia Mota Lopes, levar a magia da poesia ao público.

A Yntenzo voltou a trazer os cheiros e aromas do romance para os seus produtos Namorar Portugal. Depois dos perfumes, da cerâmica perfumada e do ambientador, apresentou desta feita uma vela aromatizada 100% vegetal, que trouxe ainda mais encanto à loja localizada na Rua do Souto, bem no coração de Braga.

Daniel Vilaça, fundador da Yntenzo, mostrou o seu «orgulho em integrar a marca Namorar Portugal e comercializá-la aos portugueses e turistas».

PUBLICIDADE

Sobre este novo lançamento, referiu que «a vela tem todos os ingredientes para fazer do S. Valentim uma noite de amor, com uma mistura de flores e frutos vermelhos aliada aos materiais que representam a marca».

Presente na sessão, a Vereadora da Cultura do Município de Vila Verde, Júlia Fernandes, começou por parabenizar os responsáveis pela criação da primeira vela de toda a coleção Namorar Portugal, afirmando que «é sempre um regozijo perceber que os nossos parceiros são criativos, arrojados e que conseguem ultrapassar barreiras e conquistar mercados, a marca está praticamente em todos os continentes».

LIVRO DE POEMAS DA AUTORA SÍLVIA LOPES

Pelas 21 horas, o auditório da Biblioteca Municipal Professor Machado Vilela, em Vila Verde, recebeu a apresentação do livro de poemas da autora Sílvia Lopes, feitos de «amor, amizade e vivências do passado».

Passei como um sussurro para que escutasses o vento” é o segundo livro da escritora e transporta o leitor para as suas memórias, que também passam pelo concelho de Vila Verde, onde tem fortes raízes: «a minha infância foi toda passada por cá».

«Na poesia, o leitor deve ter liberdade de interpretar à sua maneira e imaginar», é esta a reflexão da autora, que convida todos os amantes de poesia a entrar no seu mundo.

A abertura da apresentação foi feita por duas jovens talentosas da Academia de Música de Vila Verde, que acompanharam o recitar de um poema, por Hélder Teixeira.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.