REGIÃO

REGIÃO -

Associação prepara queixa-crime contra alunos que esmurraram gato e PAN pede explicações à Câmara de Barcelos

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A associação de protecção animal StreetDogs, de Barcelos, vai apresentar uma queixa-crime contra alunos de uma escola secundária daquela cidade por alegados maus-tratos a um gato. Também o PAN questiona a autarquia sobre o caso que chocou a opinião pública.

Em declarações à Lusa, a presidente da direcção da StreetDogs, Alexandra Figueiredo, disse, esta segunda-feira, que a associação está a aguardar a junção ao processo de fotografias, vídeos e outro material para formalizar a queixa e que aquele de que já dispõe permite identificar dois agressores.

PUBLICIDADE

Em causa um episódio registado na última sexta-feira junto à Escola Secundária de Barcelos, em que, segundo aquela associação, alguns adolescentes terão colocado um gato dentro de um saco e esmurrado o animal, maus-tratos registados em fotografia e vídeo, alguns dos quais já estão na posse da StreetDog.

A associação apela a que lhe façam chegar outros eventuais registos, para juntar ao processo e apresentar uma queixa “mais consistente, que não fique em águas de bacalhau”.

Segundo a dirigente associativa, a StreetDogs aguarda ainda por “orientações jurídicas”, para que a queixa “chegue ao sítio certo”.

PAN QUER CÂMARA A PAGAR TRATAMENTO

Já em nota ao PressMinho, a Comissão Política Distrital de Braga do PAN avança, esta segunda-feira, que questionou a Câmara de Barcelos sobre se “tem conhecimento de situações semelhantes, bem como sobre as diligências que pretende adoptar relativamente a políticas de bem-estar animal”.

Segundo o porta-voz distrital, Rafael Pinto, “o PAN tem mantido contacto com a associação Streetdogs e considera fundamental que a Câmara Municipal se torne um agente activo nesta situação, ajudando no processo burocrático e legal bem como assegurando as despesas veterinárias”.

Para além disto, o Pessoas – Animais – Natureza interpelou o executivo sobre os planos para educação do bem-estar animal, “especialmente em contexto escolar”.

“O PAN tem lutado afincadamente pela criminalização destes e outros actos atrozes contra animais, assim como a sensibilização para a importância da inclusão destas matérias nos programa educativos”, afirma Rafael Pinto, dando como exemplo “o projeto de recomendação que apresentamos este ano e que foi chumbado com os votos contra do PS e CDS e a abstenção do PSD; PCP e Chega”.

O dirigente recorda que o projecto em causa previa a elaboração de um Referencial de Educação para o Bem-Estar Animal, autónomo e independente do actual Referencial de Educação Ambiental para a Sustentabilidade.

“Paralelamente, instava o Governo a rever a Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania que neste momento inclui o bem-estar animal como um tema opcional, tornando-o obrigatório, preferencialmente em todos os ciclos de estudos do ensino básico”, afirma.

O animal, que esteve ao cuidado da Streetdogs, foi já adoptado.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.