PAÍS

PAÍS -

Bobi perde o título de cão mais velho do mundo

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Guinness World Records anunciou a retirada do título de cão mais velho do mundo a Bobi, um Rafeiro Alentejano, por “não ter provas suficientes” para verificar a idade do animal, que morreu em outubro do ano passado.

Numa publicação no seu site, o organismo internacional diz orgulhar-se de “garantir o melhor possível a exatidão e a integridade” de todos os títulos que atribui e que, por isso, abriu uma investigação que agora chegou ao fim, “na sequência de preocupações levantadas por veterinários e outros peritos, tanto a nível privado como em comentários públicos, e das conclusões de investigações conduzidas por alguns meios de comunicação social”.

“Os dados do microchip, provenientes da base de dados do Governo português, o SIAC, foram fundamentais para a prova do Bobi, que, ao que parece, quando foi registado em 2022, não exigia prova de idade para cães nascidos antes de 2008. Como a declaração veterinária adicional fornecida como prova da idade do Bobi também cita estes dados do microchip, ficamos sem provas conclusivas que possam provar definitivamente a data de nascimento do Bobi”, refere o texto.

Por isso, segundo o Guinness World Records, neste momento não há “qualquer prova conclusiva disponível”. “Não podemos manter o Bobi como detentor do recorde e afirmar honestamente que mantemos os elevados padrões que estabelecemos”, conclui.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
3€ / mês

* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 36€ / ano.