BRAGA

BRAGA -

Braga cria Banco de Bens e Equipamentos para ajudar quem mais precisa

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Com o intuito de combater o desperdício e apoiar cidadãos em situação de maior vulnerabilidade social e económica, o Município de Braga anunciou a criação do Banco de Bens e Equipamentos.

 Numa iniciativa da “BragaHabit” em conjunto com a AGERE, este projecto surge no âmbito do Grupo de Colaboração Municipal para a Sustentabilidade, que promove a responsabilidade social dos cidadãos e das instituições. 

Este Banco de Bens e Equipamentos será constituído por material mobiliário e doméstico, equipamentos eléctricos e electrónicos e equipamentos de ajudas técnica como camas articuladas, cadeiras de rodas, cadeiras sanitárias, andarilhos, bengalas, tripés, entre outros.

PUBLICIDADE

O processo de atribuição de bens e equipamentos carece de inscrição nos serviços da “BragaHabit”, através de formulário próprio, e têm acesso à recolha destes bens as pessoas isoladas ou agregados familiares que estejam inscritos nos programas de apoio habitacional da instituição de apoio. 

Os agregados familiares inscritos passam a integrar uma lista de espera que é gerida em função da data do respectivo pedido e a integração nesta lista vai depender da não existência de dívidas ou outras situações irregulares perante a “BragaHabit” e o Município de Braga. 

Carlos Videira, administrador da “BragaHabit” explicou que este novo banco visa «contribuir para a satisfação de necessidades imediatas dos beneficiários da empresa municipal de habitação», envolvendo uma «distribuição de bens que contribuam para a melhoria das condições de habitabilidade e conforto das respectivas casas».

Já o administrador da AGERE, Rui Morais, revelou que a crescente produção de bens «tem enorme impacto no ambiente» e que este projecto vem «contribuir para a diminuição do processo de transformação dos materiais».

Estes bens e equipamentos disponibilizados aos mais carenciados resultam de angariações ou doações públicas ou privadas, do abandono de bens dos arrendatários da “BragaHabit” e de bens que se encontrem em bom estado de conservação e sejam provenientes da recolha diária de clientes domésticos da AGERE. 

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.