BRAGA –

BRAGA – -

Braga integra duas novas redes URBACT: ‘Tourism Friendly Cities’ e ‘Roof’

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Braga integrou candidaturas vencedoras para participar em duas Redes de Planeamento de Acção URBACT, que começam em Setembro o seu funcionamento e que estão integradas na estratégia de internacionalização do município.

Ricardo Rio manifestou a sua satisfação por integrar estas duas novas redes: “Braga tem vindo a alargar a sua participação internacional precisamente para partilhar e aprender com as nossas congéneres europeias. Tivemos vários convites de cidades para participar nesta ronda de candidaturas URBACT, mas escolhemos estas duas pela importância e prestígio dos parceiros, mas também pelos temas envolvidos: o turismo sustentável e os apoios sociais aos mais desfavorecidos da nossa sociedade, os sem-abrigo”.

PUBLICIDADE

O presidente da Câmara de Braga realçou ainda que estas redes URBACT são importantes pois “são projectos financiados e que nos permitem abrir horizontes, partilhando aquilo que vamos fazendo, mas também aprender com as melhores práticas que vão sendo feitas um pouco por toda a Europa”.

“É evidente que estar numa rede sobre turismo sustentável com cidades como Veneza, Dubrovnik ou Cracóvia e numa rede na área apoio aos sem-abrigo com cidades como Ghent, Glasgow ou Gotemburgo, é muito enriquecedor para o município e irá obviamente trazer vantagens para Braga, até pelo nível de desenvolvimento que estas cidades têm nestas matérias”, destacou o autarca.

REDE TOURISM FRIENDLY CITIES

A rede ‘Tourism Friendly Cities’ tem como objectivo explorar o modo como o turismo pode ser sustentável em cidades médias, reduzindo o seu impacto negativo sobre as áreas urbanas. Para alcançar este objectivo ambicioso, o projecto cria estratégias integradas e inclusivas que podem manter um equilíbrio entre as necessidades das comunidades locais, em termos de qualidade de vida e de serviços disponíveis, e a promoção do desenvolvimento urbano sustentável a nível ambiental, social e económico.

Esta rede, que é liderada pela cidade italiana de Génova, inclui ainda Cáceres (Espanha), Veneza, (Itália), Utrecht (Holanda), Cracóvia (Polónia), Rovaniemi (Finlândia), Dubrovnik (Croácia), Dun Laoghaire-Rathdown (Irlanda) e Druskininkai (Lituânia).

REDE ROOF

A rede ‘Roof’, liderada pela cidade belga de Ghent, visa erradicar os sem-abrigo por meio de soluções inovadoras de habitação ao nível da cidade. O Roof irá permitir a troca de conhecimento sobre como recolher dados precisos e fazer a mudança conceptual da gestão sintomática para a eliminação dos sem-abrigo, tendo como modelo de orientação os programas Housing First e Housing Led.

O Roof irá guiar as cidades parceiras no desenvolvimento de planos de acção locais integrados, vinculados ao objectivo estratégico de longo prazo do Functional Zero (inexistência de sem-abrigo).

Neste projecto participam ainda as cidades de Tessalónica (Grécia), Toulouse (França), Nápoles (Itália), Utrecht (Holanda), Timisoara (Roménia), Gotemburgo (Suécia) e Glasgow (Reino Unido).

ORÇAMENTO

O orçamento total para cada uma das redes é de cerca de 750.000 euros e nesta primeira fase da constituição será de cerca de 150.000 euros por rede para todas as cidades.

O URBACT é um programa europeu de intercâmbio e aprendizagem que promove o desenvolvimento urbano sustentável e integrado, abrangendo 550 cidades, 29 países e 7000 agentes locais activos. Financiado conjuntamente pela Comissão Europeia e pelos Estados-Membros, o URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto para desenvolver soluções eficazes e sustentáveis para os principais desafios que enfrentam, partilhando boas práticas e a experiência adquirida e integrando dimensões económicas, sociais e ambientais.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS