BRAGA –

BRAGA – -

‘Braga para Todos’ não quer tendas no centro histórico

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Aproveitando a edição da Final Four da Taça da Liga de futebol, que arranca dia 21, o ‘Braga para Todos’ pede a Ricardo Rio que retire as tendas do centro histórico e desloque os eventos para o Altice Fórum Braga, “respeitando a história da cidade, quem nela mora e quem a visita”.

Elda Fernandes, responsável daquele movimento político manifesta-se contra a colocação de tendas de “forma constante” no centro histórico e acusa Ricardo Rio, presidente da Câmara, – “tendo conhecimento do descontentamento de uma grande parte dos bracarenses” – , de “ignorar e continuar a fazer eventos em cima de eventos num local que não tem a função de receber acções de grande dimensão, e ao mesmo tempo secundarizar o Altice Forum”.

PUBLICIDADE

“Braga é uma cidade com um vasto património, com uma história que remonta a 16 a.C.; tem um grande património arqueológico, museus no centro, uma arquitectura barroca que nos torna os ex-libris no país. Logo, parece óbvio, que quem visita Braga vem pela sua história, suas igrejas, não é para ver tendas”, atira Elda Fernandes,

A responsável lança um desafio a Ricardo Rio: “imagine que vai passar um fim-de-semana fora e escolhe uma cidade rica a nível gastronómico, arquitectónico, social e encontra tendas na sua área pedonal, será que gosta? O que dirá a quem lhe pergunta o que achou?”.

Rio, continua, “tem que saber que uma fatia muito considerável dos bracarenses não acha lógico pôr tendas num centro histórico. E pior, não o faz em actos isolados, mas constantemente, chegando as mesmas a ficar quase dois meses como está acontecer agora, onde ainda está a da Passagem de Ano anexada à da Fan Zone da Final Four”.

“A nossa crítica não é a cidade receber eventos. É mesmo o local escolhido. Ricardo Rio tem o Altice e o seu parque de estacionamento apto para estas acções e é lá que fazem sentido”.

MEIO-TERMO

O ‘Braga para Todos’ reconhece, no entanto, o esforço de Rio em dinamizar o centro que “estava abandonado pela falta de políticas de Mesquita Machado”, mas apela “ao meio-termo”.

“Ricardo Rio vê nas festas uma solução de dinamizar o centro e captar pessoas para o comércio local; não é o fim que está errado, mas é meio que usa para o atingir, ou seja, na forma como o faz”, indica Elda Fernandes, sustentando que o autarca “deve fomentar e dinamizar a cidade sem lhe tirar a identidade e sem a transformar num local de tendas, mas sim num espaço amplo, com serviços, limpo, cuidado e convidativo a todos com apostas em acções que não descaracterizem a cidade, mas a elevem.”

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.