BRAGA –

BRAGA – -

Braga. Ricardo Rio pede mais testes e mais equipas de rectaguarda em lares

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Ricardo Rio defende a realização de mais testes e assume algumas dificuldades na elaboração de equipas de reforço nos lares e instituições com idosos.

Em declarações à Rádio Universitária do Minho (RUM), no arranque de mais uma semana de combate à covid-19, o presidente da Câmara de Braga afirma que há pessoas que esperam mais de duas semanas para realizar um teste de despiste, a que se junta a crescente dificuldade em contratar profissionais para os lares de idosos do concelho com utentes e funcionários infectados.

PUBLICIDADE

“A grande exiguidade de testes que está disponível no mercado é uma das preocupações centrais. Há cerca de 150 testes diários no centro de rastreio no Fórum, quase outros tantos no hospital público, mas há pessoas que têm agendamento para 20 de Abril”, alerta o autarca.

“A dificuldade é detectar atempadamente para isolar essas pessoas e evitar que possam contagiar terceiros, o que é particularmente importante nas residências para idosos”, lamenta à RUM.

O município disponibilizou-se para pagar os testes em lares de idosos e, em articulação com outras instituições, nomeadamente a Segurança Social e a delegação de Braga da Cruz Vermelha, está focado nos recursos humanos, levando Rio a salientar que “é preciso estimular a contratação”, o que “não tem sido fácil”.

Na entrevista à ‘Universitária’, o autarca manifesta-se pouco confiante na adesão à nova campanha do Governo que consiste na angariação de voluntários para auxílio nos lares de idosos.

“É importante porque acrescenta algo à resposta existente, mas se a título profissional é difícil contratar recursos humanos, não será a lógica de voluntariado a resolver esta dificuldade”, diz.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS