REGIÃO –

REGIÃO – -

Câmara de Esposende e Governo assinam cedência de um forte e da antiga estação radionaval

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Secretário de Estado da Defesa Nacional, Marcos Perestrello, e o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, procedem sexta-feira, a partir das 15h30, à assinatura do Auto de Entrega ao Município do terreno da antiga Estação Radionaval de Apúlia e do Auto de Cedência do Forte de S. João Baptista. O acto ocorre precisamente no forte, onde os convidados são recebidos.

A Câmara Municipal de Esposende acertou com o Ministério da Defesa a concessão do Forte de São João Baptista por um período de 75 anos, tendo assim oportunidade não só de promover a requalificação daquele monumento como criar ali um novo polo de atracção que vai reforçar a posição de Esposende no contexto turístico, patrimonial e também em termos de investigação

PUBLICIDADE

O Município realça, a propósito, que este é um passo no sentido da recuperação e revitalização de duas estruturas emblemáticas e históricas do concelho, que se encontram em estado de abandono e degradação.

Na Estação Radionaval de Apúlia, desactivada em 2001, a Câmara vai instalar, em parceria com a Universidade do Minho, o Instituto Multidisciplinar de Ciências e Tecnologia Marinha (IMCTM).

Em causa estão 35.560 metros quadrados de terreno que foram alienados a Esposende, na sequência da decisão do Governo que desafectou essa área do domínio público militar, integrando-a no domínio privado do Estado. Pela área, o Município paga 936 mil euros.

O IMCTM traduz-se numa infraestrutura de investigação, desenvolvimento e inovação, que promoverá investigação básica e aplicada com um “forte enfoque” na criação, protecção e valorização de conhecimento em diversas áreas científicas que se enquadram no domínio da ciência e tecnologias marinhas.

Desenvolverá, assim, actividades ao nível da monitorização e erosão costeira, da biotecnologia marinha, da valorização de recursos e subprodutos de origem marinha e da utilização de recursos de origem marinha para aplicações biomédicas, nomeadamente em engenharia de tecidos e medicina regenerativa, cosmética, nutracêutica e farmacêutica.

No seu âmbito de actividade enquadra-se também a biologia, biodiversidade, genética e ecologia marinha, a exploração sustentável de recursos marinhos e proteção de recursos selvagens ameaçados ou em extinção e a segurança alimentar de alimentos de origem marinha.

ACTIVIDADES MARINHAS NO FORTE

Também em parceria com a Universidade do Minho, a Câmara de Esposende vai instalar o Centro de Divulgação Científica de Actividades Marinhas no Forte de S. João Baptista, na cidade.

Como o nome indica, irá divulgar actividades de ciência e tecnologia marinha, actividades ligadas à arqueologia e história naval e atividades pesqueiras, entre outras.

Com a instalação destas duas unidades, o Município pretende potenciar o empreendedorismo de base tecnológica e a ligação a empresas, nacionais e internacionais, criar um número “substancial” de empregos qualificados de base tecnológica, assim como criar sinergias e promover cooperações entre as instituições proponentes, de modo a potenciar o uso das estratégias desenvolvidas em diversas aplicações.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.