SANEAMENTO

SANEAMENTO -

Câmaras de Terras de Bouro, Amares e Vila Verde contra construção de nova ETAR em Souto

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Os presidentes das Câmaras Municipais de Terras de Bouro, Amares e Vila Verde manifestaram, esta quinta-feira, «total discordância» com o projecto de construção de uma nova estação de tratamento de águas residuais (ETAR), na margem do Rio Homem, na freguesia de Souto, em Terras de Bouro.

«O projecto, que é defendido pela “Águas do Norte”, vem contrariar todo o plano de tratamento de águas residuais que está programado e em implementação para o território do Vale do Homem nos três Municípios, para além de representar um atentado aos projectos de valorização ambiental das margens do rio Homem», defendem os autarcas.

PUBLICIDADE

O comunicado conjunto, remetido às redacções pela autarquia terrabourense, surge no seguimento de uma reunião, realizada esta quinta-feira, com a presença dos três presidentes de Câmara do Vale do Homem: Manuel Tibo (Terras de Bouro), Manuel Moreira (Amares) e António Vilela (Vila Verde).

«A tomada de posição dos três Municípios prende-se com o facto de as Águas do Norte não cumprir com o estipulado inicialmente, que passava por ligar directamente os efluentes provenientes de várias freguesias de Terras de Bouro, Amares e Vila Verde à estação de Tratamentos de Águas Residuais do Cávado-Homem, em Cabanelas, concelho de Vila Verde – inaugurada em Junho de 2014», referem.

Segundo os autarcas, a ETAR de Cabanelas «permite solucionar o saneamento em alta, servindo os concelhos de Vila Verde, Amares e uma parte de Terras de Bouro».

Lembram que «investimento rondou os oito milhões de euros e foi destinado a servir uma população de cerca de 50 mil habitantes dos três concelhos, à qual corresponde um caudal médio de cerca de 7.617 m3/dia».

«Com a construção da ETAR do Cávado-Homem, os Municípios de Amares, de Terras de Bouro e de Vila Verde pretendem que os efluentes provenientes dos três concelhos sejam directamente direcionados para a ETAR sita em Cabanelas», dizem.

A inquietação dos autarcas dos três concelhos é agravada pelo facto de a Águas do Norte «avançar com o projeto de uma nova ETAR em Souto quando já foi construído um interceptor na ponte de Caldelas, com ligação à ETAR de Cabanelas, e numa altura em que falta apenas a ligação de Souto a Caldelas, numa extensão de cerca de seis quilómetros».

«Cabe à Águas do Norte cumprir o estipulado com os Municípios, nomeadamente ao nível dos investimentos previstos e programados, incluindo com recurso a fundos públicos, para resolver problemas de saneamento e saúde pública nos vales do Cávado e Homem», consideram.

Os autarcas já solicitaram uma reunião à empresa Águas do Norte, «no sentido de verem atendida esta pretensão ou uma alternativa que defenda os interesses das populações».

Tal como “O Amarense & Caderno de Terras de Bouro” então noticiou, a construção de uma ETAR em Souto dominou  a última reunião do executivo municipal de Terras de Bouro, com todos os elementos a manifestarem-se contra a criação dessa infra-estrutura.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS