PAÍS

PAÍS -

Câmaras querem apoio financeiro “urgente” para combaterem crise pós-pandemia

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Os municípios defendem mecanismos de apoio financeiro às autarquias para suportarem as medidas já avançadas para fazer face à pandemia e para que possam continuar a ter “um papel crucial na retoma dos seus territórios”. A situação financeira está a atingir situações críticas em termos orçamentais e de tesouraria em algumas autarquias.

É essencial “a criação de mecanismos de apoio financeiro às autarquias locais, com o intuito de, por um lado, dar cobertura financeira às medidas já avançadas pelas autarquias e, por outro, permitir que estas continuem a desempenhar um papel crucial na retoma dos seus territórios”, afirma Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) num documento enviado ao Governo.

No documento, intitulado ‘Pandemia Covid-19. A importância da participação dos municípios na resposta à crise’, a que a agência Lusa teve acesso, a ANMP dá conta designadamente do trabalho que os municípios têm desenvolvido para enfrentar a pandemia e aponta “eixos fundamentais” para assegurar “a retoma económica e social em Portugal”.

PUBLICIDADE

A Associação de Municípios também pediu uma audiência ao primeiro-ministro, pois é “indispensável e urgente” dialogar com o Governo, no sentido de abrir, “de imediato, o debate e a análise das medidas de apoio às populações e às empresas”, sublinha.

“A acção dos municípios será determinante para que possamos ultrapassar a actual situação de crise e para assegurarmos a retoma económica e social em Portugal”, sustenta a ANMP.

Para isso, “no âmbito das políticas a implementar”, a Associação de Municípios aponta como “eixos fundamentais”, a “sustentabilidade das finanças locais”, a “intervenção municipal no apoio às actividades económicas e na resposta social” e a “dinamização da economia, com o investimento municipal”.

O impacto da pandemia é “enorme”, e, “ao nível das finanças locais, confirmam-se os riscos de agravamento da situação financeira, podendo alguns municípios atingir situações críticas em termos orçamentais e de tesouraria”, alerta a ANMP, “sendo certo que a situação se irá agravar”.

Por isso, destaca, “é de todo indispensável encontrar soluções que não comprometam todo o esforço de consolidação orçamental feito até aqui, nem a capacidade de os municípios continuarem a apoiar as suas populações e os seus territórios”.

Trata-se de “uma situação de excepção, que impõe uma resposta de excepção”, sendo “indispensável” que “o pacote de apoios e medidas que está a ser construído para a recuperação da situação económico-social (a nível nacional e europeu) não ignore as autarquias”, sustenta a Associação liderada por Manuel Machado, que também é presidente da Câmara de Coimbra.

No plano do “apoio à recuperação económica e resposta social”, a ANMP preconiza, designadamente, “a consagração de outras medidas de apoio que possam propiciar a manutenção dos empregos e a sustentabilidade das famílias”.

Os municípios, reafirma a ANMP, “estão absolutamente disponíveis e empenhados no desempenho de um papel ainda mais participativo na recuperação do país, colaborando com o Estado na missão de fazer chegar às pessoas e às empresas os apoios que são indispensáveis à sua vivência e à retoma económica”.

Torna-se “urgente”, assim, “a mobilização e a articulação de todos os níveis de administração – nacional, regional e local – para este esforço que tem de ser de todos”.

São necessários “apoios financeiros do Estado que garantam o equilíbrio e a sustentabilidade das finanças locais”, mecanismos, medidas e programas que “permitam uma maior intervenção dos municípios na prestação dos apoios às pessoas em situação de vulnerabilidade e às micro e pequenas empresas” e “um regime transitório que permita agilizar a contratação pública e tornar mais célere a execução dos investimentos municipais”, sintetiza a Associação de Municípios.

Desinfecção de espaços públicos em Viana do Castelo/Foto Rádio Alto Minho

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS