BRAGA

BRAGA -

Candidata do Chega impedida pela Presidente da Assembleia Municipal de fazer campanha eleitoral ao usar da palavra no período reservado ao público

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A presidente da Assembleia Municipal de Braga Hortense dos Santos interrompeu, ontem, a intervenção da candidata do CHEGA nas próximas eleições autárquicas, Eugénia (Jenny) dos Santos, e impediu-a de acabar, com o argumento de que “não era aceitável” que usasse o período reservado a intervenções do público para fazer campanha eleitoral.

Em simultâneo, vários vereadores e autarcas de freguesia abandonaram a sala, em jeito de protesto contra Jenny Santos, só regressando quando a sua intervenção acabou.

A candidata inscreveu-se para usar da palavra, tendo direito a falar durante cinco minutos, tempo em que criticou os deputados municipais, acusando-os de, na anterior Assembleia, terem estado a falar entre si ou a olhar para o telemóvel. Em sua opinião, tal representa “uma tremenda falta de respeito” para com a Presidente do órgão e para os autarcas das freguesias.

PUBLICIDADE

Acrescentou que “as pessoas precisam de muito mais do que palavras convenientes, precisam de atitudes” e disse que tal demonstra que o CHEGA não é de extrema direita. Rebateu recentes declarações de Ricardo Rio sobre o CHEGA, sobre a sua alegada falta de representatividade no concelho, e concluiu – depois de interpelada pela Presidente da Assembleia sobre o facto de a reunião da Assembleia não ser lugar para se fazer campanha – com a frase: “quer queiram ou não, o CHEGA de Braga, veio para ficar!”.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.