POLÍTICA -

POLÍTICA - -

Carla Cruz (CDU) assume em Barcelos defesa da reposição das freguesias

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Carla Cruz, a n.º 1 da CDU por Braga às Eleições Legislativas de Outubro, reuniu, em Barcelos, com a Plataforma Nacional – Recuperar Freguesias. No encontro, a CDU assumiu o compromisso de defender a reposição das freguesias no quadro da regionalização.

Carla Cruz, acompanhada pela candidata Daniela Ferreira, analisou com a Plataforma as consequências da extinção das freguesias, nomeadamente a “perda de proximidade, de representatividade política, de participação popular e identidade cultural”.

“Os candidatos da CDU pelo distrito assumem o compromisso de defender e intervir pela defesa da reposição das freguesias. Compromisso que está inscrito no programa eleitoral do PCP, no qual é claramente assumida a reposição das freguesias liquidadas pela lei de 2012 (de PSD/CDS) de acordo com a vontade das populações e dos órgãos autárquicos”, afirma Carla Cruz, em nota enviada ao PressMinho/O Vilaverdense.

PUBLICIDADE

A CDU assume ainda o compromisso de “continuar a defender e valorizar o poder local, a autonomia das autarquias locais e o reforço da capacidade financeira através de um novo regime de finanças locais, no quadro da “criação das regiões administrativas (regionalização) e em políticas de ordenamento do território que possibilitem o progresso e as condições de vida em todo o território, nas cidades e nas zonas rurais, a defesa do interior e do mundo rural e numa política ambiental que salvaguarde a natureza”.

Carla Cruz recordou o trabalho do PCP e dos seus aliados da CDU, o Partido Ecologista os Verdes, na “defesa da reposição das freguesias”, tendo sido dado o exemplo do Projecto de Lei do PCP nº 231/XIII/1.ª – Estabelece o Regime para a Reposição de Freguesias, “iniciativa que foi chumbada com os votos contra do PS, PSD e CDS e abstenção do PAN. E a coerência do PCP e do PEV neste domínio, em contraste foram referidos casos, em que a posição assumida ao nível da freguesia ou do município, por parte dos eleitos do PS, PSD e CDS-PP, são contrárias às posições tomadas na Assembleia da República”.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS