BRAGA

BRAGA -

CDU defende “urgência” na definição de estratégia integrada para mobilidade em Braga

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A vereadora da CDU na Câmara de Braga que ver desenhada com “urgência” uma “estratégia que pense a mobilidade dentro do concelho numa lógica integrada” e que “crie incentivos à utilização dos meios suaves de transporte, bem como do transporte público”.

A ideia foi defendida por Bárbara Barros no encontro a que coligação manteve com a associação o Braga Ciclável para analisar anúncio das ciclovias ‘pop-up’ que nascerão em breve no centro da cidade e ouvir a opiniões sobre as apostas na “mobilidade suave” no concelho.

Para a coligação PCP/PEV,” não é certo que a solução recentemente apresentada consiga cumprir este desígnio, ao não integrar o percurso da rodovia no projecto e por manter – como no caso da rua 31 de Janeiro – as vias reservadas ao trânsito automóvel tal como estão”.

PUBLICIDADE

Bárbara Barros entende que para “alterar o paradigma de mobilidade” no concelho, “é necessário trabalhar e reforçar alternativas ao uso do automóvel, ao mesmo tempo que se se aumenta a prioridade do uso das vias por parte de peões, modos suaves de transporte, como a bicicleta, e transportes públicos”.

“Esta mudança de paradigma, urgente para a melhoria da qualidade de vida das populações e do ambiente, só é possível com uma visão e uma estratégia coerentes e acompanhadas de vontade política de as executar”, sustenta Bárbara Barros.

Para a vereadora da CDU “não se compreende que a maioria no executivo tenha arrumado na gaveta o anterior projecto de implantação de ciclovias”, referindo-se ao que estava pensado para a rodovia.

“A prometida revolução na mobilidade terminou praticamente antes de começar”, afirma.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS