EDIÇÃO IMPRESSA

EDIÇÃO IMPRESSA -

Centro Comunitário de Prado em tempos de pandemia. «Há gente vulnerável que precisa de nós. E nós estamos aqui»

Share on facebook
Share on twitter
Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A acção do Centro Comunitário de Prado da Cruz Vermelha desde que a pandemia Covid-19 se instalou no nosso país podia ser traduzida em números. Só que os números escondem as perplexidades, dúvidas, receios e até as reinvenções a que obriga esta nova normalidade. Esconde, por exemplo, o muito medo que Maria Augusta Monteiro, cigana da comunidade de Vilar do Monte, tem. Por isso, deixe-se os números e “ouça-se” o que Raúl Maia, coordenador interino do Centro, tem para dizer. «Apesar de estarmos receosos quanto à fase de desconfinamento, nenhum de nós pensa em deixar de cumprir a sua missão que é a de ajudar a população mais vulnerável, que por ser vulnerável precisa de nós. E nós temos que estar aqui», frisa.

Mais desenvolvimentos na edição impressa de Junho de 2020, nas bancas.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.