AUTÁRQUICAS

AUTÁRQUICAS -

Comissão Nacional de Eleições recebeu “pelo menos” três queixas do concelho de Braga

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

As eleições autárquicas decorreram normalmente, sem boicotes e com um número de queixas habitual, adiantou, este domingo à tarde, o porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE). Três delas dizem respeito ao concelho de Braga.

A Rádio Universitária do Minho avança que CNE recebeu pelo “menos três” queixas são relativas ao concelho de Braga por alegada violação da lei eleitoral, adiantando que as queixas correspondem às freguesias de S. Victor, de Tadim e à União de Freguesias de Ferreiros e Gondizalves.

VICTOR

PUBLICIDADE

Em S. Victor, a queixa foi apresentada pela presidente da 1.ª secção de voto daquela junta de freguesia. “O actual presidente do executivo de São Victor, Ricardo Silva, candidato à presidência da junta de freguesia pelo movimento Ricardo Silva 2021, colocou várias pessoas identificadas com colete amarelo, para além dos membros do executivo actual, a encaminhar os eleitores para as mesas de voto. Nenhum destes ditos ‘voluntários’, cerca de duas dezenas, são membros de mesa, delegados, membros do executivo da Junta de Freguesia de São Victor ou mandatários das candidaturas, sendo a maioria membros da lista candidata à junta Ricardo Silva 2021”, pode ler-se na denúncia a que a ‘Universitária’ teve acesso.

TADIM

Em Tadim, um eleitor denunciou também este domingo o que diz ser “o comportamento ilícito do Senhor Manuel Faria, Presidente da Junta de Freguesia de Tadim, concelho de Braga, e simultaneamente cabeça de lista do PS ao mesmo lugar”. O mesmo, terá utilizado em dia de eleições. sua página de Facebook para fazer propaganda. A queixa surge acompanhada de uma imagem que comprova um comentário do presidente e recandidato, adianta a rádio.

FERREIROS E GONDIZALVES

Já na União de Freguesias de Ferreiros e Gondizalves a queixa é de um delegado pela coligação Juntos por Braga na mesa 7. Em causa o alegado transporte de eleitores violando as regras estabelecidas para o efeito.

“No âmbito das presentes eleições autárquicas, em virtude da deslocação de uma mesa de voto para local diferente da sede da junta de freguesia de Ferreiros, a Câmara Municipal de Braga, atempadamente, alocou um autocarro dos Transportes Urbanos de Braga para, de forma autónoma e independente assegurar as necessidades dos eleitores. De tal diligência foi dado conhecimento ao executivo da União de Freguesias de Ferreiros e Gondizalves, na pessoa do seu Presidente João Costa. Não obstante, à revelia da Lei e com motivação dúbia, o executivo da União de Freguesias de Ferreiros e Gondizalves, na pessoa do seu Presidente João Costa alugou uma viatura de transporte de passageiros, matrícula 90MZ48, marca Mercedes, para o transporte de eleitores até à mesa de voto em paralelo com a viatura dos TUB”, lê-se na denúncia a que a RUM teve acesso.

Em declarações à agência Lusa, o porta-voz da CNE até às 16h00 não se verificavam boicotes, mas havia cerca de 400 queixas, que considerou normal para um dia eleitoral.

Recorde-se que, no passado mês de Janeiro, entre outras, a CNE recebeu várias reclamações de cidadãos que não puderam votar queixando-se de informações incompletas sobre os prazos para a inscrição no voto antecipado em confinamento para as eleições presidenciais.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.