BRAGA –

BRAGA – -

Companhia de Teatro de Braga diz que atrasos do Governo no pagamento de apoios “ultrapassam os limites”

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

“Já é demais!”. É assim que o director da Companhia de Teatro de Braga, Rui Madeira, expressa a sua indignação face à repetição, em 2019, do atraso das verbas estatais a que tem direito do Ministério da Cultura.

“Temos subsistido com o apoio do mecenato exclusivo da empresa DST Group, que no último ano e meio já disponibilizou 150 mil euros. Isto já ultrapassa os limites da razoabilidade”, disse ao PressMinho/OVilaverdense.

PUBLICIDADE

Madeira sublinha que este é o segundo ano de pesadelo.“Em 2018, esperamos sete meses, este ano ainda não recebemos nada”, acusou, sublinhando que “gerir uma estrutura artística nestas condições é uma loucura”.

O encenador apresentou, na quarta-feira, a programação da companhia para 2019, cujos espectáculos só começam em Junho por falta de financiamento.

“FRAUDE”

Salientando que está em causa a vida e o trabalho de 18 pessoas, Madeira lembrou que “contratualizar serviço púbico com o terceiro sector é uma fraude, porque neste momento as pessoas não recebem, trabalham pro bono e pagam por isso”.

E prosseguindo nas críticas, disse: “alguém anda a tentar levar uma estrutura ao desespero e ao cansaço e não se consegue encontrar paz de espírito para o trabalho e, sobretudo, para o trabalho de criação”.

Para a CTB, “alguém terá de ser penalizado por esta arrogância, prepotência e défice de democracia da coisa pública”.

Em sua opinião, há uma clara ausência de políticas para a área. “Estamos à espera do número de compromisso do gabinete do primeiro-ministro, porque o Ministério da Cultura não tem lei orgânica”, afirmou.

Rui Madeira, que renovou o protocolo de mecenato com a DST Group, realçou que esta empresa “não é apenas o mecenas exclusivo, é o banco alimentar da Companhia”.

O PressMinho/O Vilaverdense contactou o Ministério da Cultura mas não conseguiu obter uma reacção.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS