AGRICULTURA

AGRICULTURA -

Condutores de tractores vão ter de fazer formação de 35 horas

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Os condutores de tractores estão obrigados a 35 horas de formação, tendo em conta o elevado número de acidentes com máquinas agrícolas, que o Governo entende ser uma «situação muito preocupante», muito devido «à antiguidade» de condutores e máquinas.

Isso mesmo foi assumido pelo Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel João Freitas, à margem da mais recente edição da AGRO – Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentação, em Braga.

PUBLICIDADE

«Vai haver uma alteração do ponto de vista da exigência na formação para a licença para a condução de tractores, passando a haver formações no mínimo com 35 horas e com um conjunto de informação mais vasto do que o actual», anunciou.

O grupo de trabalho, constituído pelos Ministérios da Agricultura, Administração Interna, GNR, Instituto de Mobilidade e Transportes e pela ACT – Autoridade para as Condições de Trabalho, está a trabalhar o combate à sinistralidade agrícola em diversas vertentes.

Para os condutores, novas regras na formação para futuros condutores e acções de sensibilização para os actuais é o caminho escolhido pelo executivo, sendo que quanto aos tractores o Governo quer que cada veículo tenha o «chamado arco de Santo António».

«A maior parte dos acidentes de veículos agrícolas, em 90% dá uma vítima mortal. De todos os veículos é aquele que tem uma percentagem maior relativamente às vítimas mortais porque, de facto, são veículos que não estão equipados, particularmente o arco de protecção», explicou.

Actualmente, o custo dessa estrutura ronda os «seis, sete mil euros», pelo que é intenção do Governo «reduzir drasticamente este valor, para que possam custar entre mil a dois mil euros».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS