POLÍTICA

POLÍTICA -

Conselho Nacional do PSD vai aprovar em Braga a coligação mas sem termos do acordo com CDS e PPM

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Conselho Nacional do PSD deverá aprovar esta quinta-feira a coligação com o CDS-PP e PPM para as legislativas e europeias, mas sem os termos do acordo político entre os três partidos, mandatando o secretário-geral, Hugo Soares, para o negociar.

De acordo com a proposta da Comissão Política Nacional (CPN) a que a Lusa teve acesso, aos conselheiros nacionais do partido, que se reúnem esta quinta-feira à noite em Braga, será pedido que aprovem a “candidatura às eleições legislativas de 10 de março de 2024 e eleições europeias de 9 de junho de 2024, em coligação eleitoral, em listas conjuntas com o CDS-PP e PPM”.

O Conselho Nacional deverá também “aprovar a abertura dessas listas à inclusão de cidadãos independentes de reconhecido mérito, provenientes de vários quadrantes da sociedade civil e empenhados no projeto político da Aliança Democrática”, a própria designação da coligação, bem como a sua sigla e logótipos.

No último ponto da proposta da direção, assinada pelo presidente do PSD Luís Montenegro, lê-se que o Conselho Nacional deverá “mandatar o secretário-geral para a negociação dos termos do acordo político e homologação da coligação eleitoral junto do Tribunal Constitucional, Ministério da Administração Interna e demais trâmites legais”.

PSD e CDS-PP reúnem esta quinta-feira os Conselhos Nacionais dos dois partidos para aprovar a constituição da coligação pré-eleitoral Aliança Democrática, que incluirá também o PPM, para concorrer às próximas eleições legislativas e europeias.

As reuniões destes dois órgãos máximos entre congressos vão decorrer ao mesmo tempo, a do PSD em Braga e a do CDS-PP em Lisboa, ambas com início marcado para as 21:00.

De acordo com fontes da coligação, o CDS-PP assegurou dois lugares elegíveis, um na lista por Lisboa e o outro pelo Porto, mas pode conseguir eleger mais dois deputados nestes círculos se o resultado for melhor face ao das últimas eleições legislativas.

Já o PPM terá um lugar de difícil eleição na lista por Lisboa, o 21.º.

Para dia 15 de janeiro, estão marcadas novas reuniões do Conselho Nacional dos dois partidos, para aprovar as listas de candidatos a deputados, que têm de ser entregues até dia 29.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
3€ / mês

* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 36€ / ano.