REGIÃO -

REGIÃO - -

Credores votaram falência da AIMinho no Tribunal de Famalicão

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Acabou a maior associação empresarial da região do Minho. Os credores da  Associação Industrial do Minho (AIMinho) decidiram, hoje, no Tribunal de Famalicão, o seu fecho, por incapacidade para pagar dívidas de 12,3 milhões de euros. Ao que o Vilaverdense/PressMinho soube, o Novo Banco, o segundo maior credor com (5,6 milhões de créditos comuns), votou contra o Plano de Recuperação, ou seja, considerou não haver vantagens na continuidade da Associação.

Já a Caixa Geral de Depósitos, o maior credor do organismo ,votou a favor, o que se justifica pelo facto de ter garantias hipotecárias sobre os dois imóveis da AIMinho, a sede de Braga e de Viana do Castelo. Que valem cerca de três milhões de euros.

Na assembleia, os credores nomearam, uma Comissão de Liquidação – presidida pela CGD – que vai proceder à liquidação dos ativos. A falência manda cinco trabalhadores para o desemprego.

PUBLICIDADE

Um dos ativos que a AIMinho tem na região é a quota no Instituto Empresarial do Minho, em Soutelo, Vila Verde.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.