VILA VERDE –  Dia da Árvore e Dia Mundial da Poesia assinalados com plantação de cerca de 100 árvores

VILA VERDE –
Dia da Árvore e Dia Mundial da Poesia assinalados com plantação de cerca de 100 árvores

Vila Verde assinalou esta quinta-feira o Dia da Árvore e o Dia Mundial da Poesia, com um programa que incluiu a plantação de cerca de 100 árvores de espécies autóctones no Monte de S. Miguel-o-Anjo, em Prado de S. Miguel.

A acção de reflorestação de várias espécies, como sobreiros, carvalhos, medronhos e pinheiros, foi acompanhada pela declamação de poemas, num momento que contou com a participação dos alunos do 5º ano da EB 2,3 de Vila Verde.

PUBLICIDADE

«Esta é uma iniciativa que realizamos todos os anos e que consideramos, de facto, muito importante. É a nossa forma de demonstrarmos o nosso amor pela poesia e pela floresta. Hoje, mais do que nunca, é importante olharmos para a nossa casa e para o nosso planeta e darmos graças que ele exista», referiu a vereadora Júlia Fernandes.

Para o vereador do Ambiente, Patrício Araújo, «é muito importante» a ligação entre a causa ambiental e a poesia.

«Se o futuro pertence aos mais novos é essencial que o comecem a construir hoje. Daqui a uns anos vocês vão poder ter orgulho em mostrar aos vossos filhos e netos as árvores que plantaram aqui. É importante referir que nos preocupa bastante que na nossa área urbana exista tanta produção de lixo», disse, dirigindo-se sobretudo aos alunos ali presentes.

«Se pensarmos que cada um de nós produz quase um um quilo de lixo por dia… É muito preocupante. Por isso, temos apostado em vocês para levarem esta mensagem para casa, para os vossos familiares, de forma a que eles tenham esta preocupação sempre presente», acrescentou.

IMPORTÂNCIA DA PREVENÇÃO

Além da plantação das árvores e da declamação de poesia, os alunos assistiram a uma demonstração de meios orientada pela Equipa Municipal de Intervenção Florestal (EMIF), que mostrou o funcionamento de alguns equipamentos utilizados na prevenção de incêndios.

O responsável do Serviço Agro-Florestal, Luís Preto, explicou aos alunos que «a falta de manutenção é o maior problema dos incêndios. O ideal é investir na prevenção».

«A nossa equipa tem um papel fundamental no combate aos incêndios. Durante o Inverno, fazemos a prevenção e no verão fazemos vigilância e primeira intervenção a incêndios. Ficamos em pontos estratégicos onde conseguimos ter visibilidade dos focos de incêndio», destacou.

Já da parte da tarde, as turmas do 6º ano da EB 2 e 3 de Vila Verde participaram numa acção de sensibilização sobre a “Defesa da Floresta Contra Incêndios” e assistiram, também, a uma demonstração de meios.

A Biblioteca de Prado – Comendador Sousa Lima fez questão de assinalar a data de uma forma original, ao pendurar numa “árvore” vários poemas de autores portugueses para que pudessem ser levados por quem ali passasse.