SAÚDEDores nas costas entre as doenças que mais anos de vida roubam aos portugueses

SAÚDE
Dores nas costas entre as doenças que mais anos de vida roubam aos portugueses

As dores nas costas são a primeira causa de perda de anos de vida em Portugal. A conclusão é do relatório ‘Global Burden of Disease’, da Universidade de Washington e publicado na prestigiada publicação médica Lancet.

O estudo, que vai na sua 4.ª edição, é descrito pela revista científica como “o maior estudo epidemiológico de sempre”.

PUBLICIDADE

O documento aponta as dores na coluna, nas regiões lombar e cervical, como sendo responsável por 7,86% do total de anos de vida perdidos pelos portugueses por morte prematura, incapacidade ou saúde condicionada.

As dores nas costas surge à frente da doença vascular cerebral (6,35%), doença cardíaca isquémica (6,52%), diabetes (3,31%), depressão (3,2%) ou cancro do pulmão (2,85%).

“As patologias associadas à coluna são uma verdadeira epidemia no mundo ocidental”, explica Luís Teixeira, médico ortopedista e presidente da Associação Sem Fins Lucrativos Spine Matters. “Este é um enorme sinal de alerta sobre a frequente desvalorização que é feita sobre as doenças relacionadas com a coluna”, acrescenta.

“Infelizmente, Portugal não está sozinho nestas estatísticas, mas o que estudo demonstra é que o impacto que este problema tem no estado de saúde do país tem vindo a agravar-se ano após ano”, realça o médico.

O ortopedista alerta para a necessidade de se começar a actuar preventivamente para se combater eficazmente esta realidade: “muitas vezes as pessoas precisam de ser confrontadas com estes números para se questionarem sobre se a dor que sentem é normal e sobre se devem continuar a adiar uma consulta com um especialista”.


Redacção/FG (CP 1200)