REGIÃO

REGIÃO -

Eixo Atlântico apresentou o primeiro Relatório Socioeconómico sobre as cidades da Galiza e do Norte de Portugal

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A associação transfronteiriça do Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular apresentou esta segunda-feira o seu primeiro relatório Socioeconómico, num estudo que realiza uma análise da conjuntura económica, demográfica e do comportamento populacional das cidades da Galiza e do Norte de Portugal em 2021.

Elaborado pelo catedrático Fernando González Laxe e pelo professor português Adriano Fidalgo de Sousa, a apresentação do estudo decorreu na sede da Associação Empresarial de Portugal, na Exponor e foi presidida pela presidente do Eixo Atlântico, Lara Méndez, contando também com a presença de Ricardo Rio, vice-presidente do Eixo Atlântico, e presidente da Câmara Municipal de Braga.

Para além destes, marcaram também presença o secretário-geral, Xoán Mao, e o presidente da Comissão Política de Economia do Eixo Atlântico, Emídio Sousa.

PUBLICIDADE

Neste relatório, além de ser analisada a conjuntura económica, foi também estudada a situação demográfica e o comportamento populacional na economia familiar, as condições de vida dos cidadãos, as características das empresas, o mercado de trabalho e os aspectos relacionados com o turismo.

González Laxe realizou um retrato da situação social e económica das cidades e do território da Euro Região depois da pandemia, com o objectivo de «ajudar na promoção das áreas territoriais do Eixo Atlântico e valorizar as suas forças e potencialidades».

Lara Méndez, presidente do Eixo Atlântico e alcaldesa de Lugo, destacou o valor deste relatório, por se tratar «do primeiro onde se analisam conjuntamente e de forma rigorosa, os grandes números depois da pandemia que definem o estado socioeconómico da Galiza e do norte de Portugal». 

Lara Méndez sustentou a necessidade de avançar com maior rapidez na melhoria das infraestruturas, estradas, ferroviárias e portuárias, «para ganhar competitividade, porque sem elas, a transformação do tecido económico será insuficiente para um crescimento sustentável».

Já Ricardo Rio salientou que este relatório socioeconómico «é um exercício pioneiro de recolha de informação que permite caracterizar a realidade do Norte de Portugal e da Galiza», ao mesmo tempo que se trata de «uma ferramenta de apoio à tomada de decisões políticas». 

O presidente da Câmara Municipal de Braga referiu também que «o relatório demonstra que esta Euro Região carece ainda de um forte impulso ao seu desenvolvimento que mitigue as assimetrias regionais, que valorize o potencial económico e que combata o envelhecimento da população».

De recordar que este programa é desenvolvido no âmbito do projecto C3D co-financiado pelo programa “Interreg V-A Espanha-Portugal” (POCTEP).

O Relatório Socioeconómico de 2021 do Eixo Atlântico está disponível em: https://bit.ly/3LFhxck 

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.