EDIÇÃO IMPRESSA –

EDIÇÃO IMPRESSA – -

Em entrevista, Júlio Dias revela que ponderou saída da Academia de Música e defende revisão dos Contratos Patrocínio com o Ministério

Share on facebook
Share on twitter
Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Uma carta anónima enviada ao Ministério Público em 2013, aquando do período eleitoral, resultou na abertura de um inquérito em que a honra de Júlio Dias e outros elementos da Academia foi posta em causa. Volvidos cinco anos, deu-se o seu arquivamento mas o «abalo» sentido foi para o Presidente da Academia de Música de Vila Verde uma «pancada violenta», que o fez ponder a saída.

A situação actual da Academia face aos apoios do contrato de patrocínio e a postura das entidades decisoras são também alguns dos aspectos focados por Júlio Dias, às quais aponta que «não vêm à realidade nem procuram ouvir a opinião das Academias e isso é fundamental».

Mais desenvolvimentos na edição impressa deste mês

PUBLICIDADE

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS