BRAGA

BRAGA -

Engenheiro denuncia corte de sobreiros em Braga

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O engenheiro civil Pedro Pinheiro Augusto denuncia o corte e desbaste de sobreiros pela Câmara Municipal de Braga no recentemente aberto ao público Parque Urbano das Camélias, junto do Parque de Campismo e Escola Profissional.

Em nota ao PressMinho, lembrando que o sobreiro é uma espécie protegida, o também membro do partido ‘Nós, Cidadãos!’. explica que no local – onde se encontra uma escadaria em granito que o projecto municipal “deliberadamente implantou de modo a incorporar quatro sobreiros e um pinheiro” – , a intervenção dos serviços municipalizados resultou na “danificação (corte) de raízes principais de dois sobreiros para permitir a colocação das pedras da escadaria” e de “caldeiras restritivas das cinco árvores, com potenciais graves prejuízos futuros”.

Pedro Pinheiro Augusto  alerta ainda para “a passagem anual de, potencialmente, milhares de pessoas irá pisotear o terreno compactando-o ao ponto de impedir o arejamento e captação de nutrientes por parte do sistema radicular” e para as consequências que o “aterro de parte dos troncos de dois dos sobreiros, de modo a cumprir as cotas de projecto, cobrindo o afloramento do sistema radicular” provocando a exposição do tronco da árvore “a condições extraordinárias de humidade, insectos e outras ameaças que potenciam a infecção e apodrecimento do tronco da árvore”.

PUBLICIDADE

O engenheiro, que na Autárquicas de 2017 encabeçou a lista do ‘Nós, Cidadãos! à Assembleia Municipal de Braga, considera que a intervenção “constitui um grave ataque à saúde das árvores, principalmente dos sobreiros, espécie autóctone protegida por lei”, adiantando que, após a conclusão da obra, o pinheiro acabou por cair.

“Julgo que a salvaguarda dos sobreiros exige que seja reposta a situação existente antes da implantação da escadaria sobre as árvores, dado haver muito espaço para traçado alternativo da escadaria e não se vislumbrar qualquer imperativo para a escolha do traçado da escadaria sobre as árvores”, remata Pedro Pinheiro Augusto.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS