VILA VERDE -

VILA VERDE - -

Escola Monsenhor Elísio Araújo e Secundária de Vila Verde vão ter “Espaços Casa” para alunos com necessidades especiais

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

São apresentadas esta quarta-feira, 16 de Outubro, os “Espaços Casa” da Escola Monsenhor Elísio Araújo e da Escola Secundária de Vila Verde, iniciativas inseridas no âmbito do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar (PIICIE) – “Projecto Aprender a Ser com Competências Transversais”.

“ESPAÇO CASA”

O Espaço Casa” é um espaço integrado em contexto escolar com condições e instrumentos essenciais para a aquisição/desenvolvimento de competências em linha com o Currículo Específico Individual dos alunos com necessidades especiais.

PUBLICIDADE

PROGRAMA

O “Espaço Casa” da Escola Monsenhor Elísio Araújo será apresentado durante a manhã, pelas 10h, e na parte da tarde, às 16h, será a vez da Escola Secundária de Vila Verde.

Ao início da tarde, pelas 14h30, a Vereadora da Educação do Município de Vila Verde, Júlia Fernandes, dará início à Tertúlia “Estratégias de Diferenciação Educativa”, onde decorrerão as apresentações do projecto “Competências Digitais”, do Agrupamento de Escolas de Moure e Ribeira do Neiva, do projecto “Pratico+Literacia”, do Agrupamento de Escolas de Prado e do Projecto “Pratico e aprendo no Espaço Casa”, do Agrupamento de Escolas de Vila Verde e Escola Secundária de Vila Verde. No final da sessão todos poderão visitar o “Espaço Casa” da Escola Secundária de Vila Verde.

OBJECTIVO

Com este projecto, pretende-se «adoptar uma estratégia de diferenciação educativa que impulsione a aquisição/consolidação de conhecimentos, capacidades e aptidões que potenciem a sua autonomia pessoal, a emancipação dos alunos com NEE’s no processo de aprendizagem, a inclusão escolar e os laços de reconhecimento social», pode ler-se em nota enviada pelo Município.

ACTIVIDADES

Definem-se como principais actividades desta acção, a criação do Espaço Casa (apetrechamento do espaço com condições e recursos didáctico-pedagógico adequados ao programa curricular para alunos com NEE’s), a realização de actividades curriculares em contexto prático para aquisição/desenvolvimento de competências que lhes irão ser uteis na sua autonomia pessoal, a criação de uma horta biológica para desenvolvimento das competências dos alunos identificados como beneficiários, acções de demonstração de desempenho comunitário das competências adquiridas e programa de visitas e recepção de alunos de outras escolas e agrupamentos para integração social, criação e laços emocionais e reconhecimento social do trabalho realizado pelos alunos.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.