REGIÃO

REGIÃO -

Esposende instala obras de arte no Caminho de Santiago 

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Foram inauguradas este domingo, em Esposende e Antas, as peças escultóricas ‘Caminhante’ e ‘São Tiago’, no âmbito da acção Arte no Caminho, com a qual o município de esposendense promove o Caminho Português da Costa para Santiago de Compostela. 

As criações artísticas, cuja temática assenta na questão das peregrinações (elementos como vieiras, bordões, chapéus de peregrinos, frases emblemáticas, etc.), estão expostas ao ar livre, criando espaços com arte, em locais de passagem dos peregrinos.

O presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, enquadrou a iniciativa na estratégia de “consolidação do Caminho da Costa, através de manifestações culturais expressas em esculturas que representam o sentimento do povo, neste momento. Estas peças de arte transmitem-nos emoções, mas carregam uma forte mensagem da resiliência e da força necessárias para ultrapassar os difíceis tempos que vivemos”.

PUBLICIDADE

Aludindo aos números que revelam um crescimento significativo de novos habitantes no concelho, Benjamim Pereira lembrou que “a aposta na arte é uma forma de valorizar o nosso território e atrair e fixar pessoas”.

Em Antas, junto à capela da Senhora dos Remédios, no traçado oficial do Caminho Português da Costa, foi instalada a escultura ‘São Tiago’, uma peça em granito maciço com cerca de dois metros de altura, da autoria de Cláudio Alves. 

Relacionando a obra, o espaço e o peregrino, foi intenção do autor transmitir uma mensagem de coragem, fé e esperança. “É uma imagem arrojada que transmite confiança e fé para prosseguir o caminho”, afirmou Cláudio Alves. Esta peça induz uma reflexão intimista, que nos remete e transcende igualmente para a simbologia sagrada da representação escultórica.

 ‘Caminhante’ é uma peça em aço que nos remete para o homem persistente e resiliente na sua viagem. Esta obra de arte, da autoria de Jorge Braga, é uma escultura que “representa a humanidade no seu propósito de caminho, de progresso e de crer. O Caminho molda as pessoas”, sublinhou o autor, aludindo à “humanidade peregrina do mundo e de si própria, que põe no seu existir o próprio caminho”. Pode ser vista na confluência da avenida Valentim Ribeiro com a rua 1.º de Dezembro, no centro da cidade.

APOIO AO PEREGRINO

As duas obras de arte que impuseram ao município um investimento de 16.359 euros, co-financiado em 85%, no âmbito do Projecto Âncora (PA2), Identidade Cultural Minho, destinada a apoiar a valorização dos caminhos de peregrinação que atravessam o território do Minho, promovido pelo consórcio MINHO Inovação.

Em Ano Jacobeu (sempre que 25 de Julho, dia de Santiago, coincide com um domingo), estas iniciativas do município visam a promoção do Caminho da Costa, sendo complementadas pelo investimento na melhoria das estruturas de apoio ao peregrino. 

O Albergue de S. Miguel de Marinhas, que assinala o 10.º aniversário e já acolheu perto de 28 mil peregrinos, foi alvo de obras recentes e melhoria dos equipamentos, oferecendo uma capacidade de 14 camas. 

O Ponto de Apoio ao Peregrino também foi alvo de renovação, atendendo à nova realidade e dinâmicas dos visitantes.

O Caminho Português da Costa para Santiago de Compostela, vem registando uma procura crescente, ao longo dos anos, mercê da dinamização e divulgação que tem sido desenvolvida, em articulação com os restantes dez municípios que são atravessados por este percurso, numa lógica de cooperação interinstitucional e que, em Esposende, conta com a parceria da associação Via Veteris.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS