REGIÃO

REGIÃO -

Esposende mostra investigação sobre o naufrágio quinhentista em Sevilha

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

A Câmara de Esposende participa, desde de segunda-feira, na XIX reunião internacional para a História da Ciência Náutica ‘Magalhães, Elcano, as circum-navegações e as Grandes Explorações Oceânicas’, a decorrer na cidade espanhola de Sevilha, onde apresentou a exposição ‘Patrimónios Emersos e Submersos – Do Local ao Global’, que em três meses recebeu mais de 3.600 visitantes.

Em comunicado às redacções, a autarquia noticia que esta segunda-feira foi apresentada a comunicação ‘The Belinho 1: preliminary notice on a 16th century shipwreck (Esposende, Portugal)’ – ‘Belinho 1: notícia preliminar de um naufrágio do século XVI, integrada na sessão 1 ‘Naufragios y arqueología subacuática. Shipwrecks and uderwater archaeology’.

A apresentação terminou com a visita virtual à exposição patente no Forte de S. João Batista ‘Patrimónios Emersos e Submersos – Do Local ao Global’.

PUBLICIDADE

A presença nesta reunião internacional, afirma a autarquia, “representa uma oportunidade ímpar para prosseguir e potenciar a divulgação do projeto arqueológico do naufrágio de Belinho e o singular investimento do município de Esposende nesta área, ao mais alto nível internacional e que muito prestigia o concelho”.

Inicialmente agendado para Outubro de 2020, o Congresso Internacional Magallanes Elcano foi sucessivamente adiado, devido à situação pandémica mundial.

O município de Esposende foi convidado, em 2020, pelo professor catedrático da Universidade de Lisboa, Francisco Contente Domingues (entretanto falecido), para apresentar o projecto desenvolvido no âmbito do naufrágio quinhentista de Belinho.

EXPOSIÇÃO

A exposição ‘Patrimónios Emersos e Submersos – Do Local do Global” contou com a presença de mais de 3.600 visitantes, tendo-se registado mais de 3.100 portugueses, dos quais mais de 1.100 são oriundos do concelho de Esposende. 

Ao nível do público estrangeiro que visou a mostra, que esteve presente no que esteve patente, no Forte de S. João Batista, contam-se mais de 480 visitantes, provenientes principalmente da Europa, mas também dos continentes africano e americano.

Inaugurada a 6 de Agosto, a exposição esteve aberta ao público até o início deste mês, contudo ainda são possíveis visitas orientadas em pequenos grupos, sendo o acesso gratuito, mas sob marcação prévia. A visita virtual à exposição também está disponível, bastando para o efeito aceder ao link https://www.municipio.esposende.pt/pages/536.

Produzida no âmbito das comemorações dos 500 anos da primeira viagem de circum-navegação do globo terrestre, iniciada por Fernão de Magalhães e terminada por Sebastián Elcano, esta exposição integra um conjunto de iniciativas promovidas pela Estrutura de Missão do V Centenário da Primeira Viagem de Circum-Navegação, incrementadas em articulação com a Direcção Geral do Património Cultural, através da Direcção Regional de Cultura do Norte.

O projecto ‘Circum-navegando… do local ao global’, tem como objectivo promover as incidências locais deste feito e o município de Esposende entendeu associar-se às celebrações. 

A exposição teve e tem como objectivo principal promover e valorizar o património histórico-cultural subaquático e costeiro associado, permitindo a fruição comunitária do Forte de S. João Batista (Marinhas), classificado como Imóvel de Interesse Público e cedido ao município por um período de 50 anos.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.