VINHOS VERDES

VINHOS VERDES -

Estão escolhidos os quatro melhores vinhos verdes para 2024

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Estão escolhidos os quatro produtos vinho verde com a chancela Grande Ouro e 11 com a de Ouro, num total de 242 amostras em prova para 14 categorias. A edição 2024 do Concurso da Região Demarcada dos Vinhos Verdes premiou, na última noite, com a chancela Grande Ouro o Cícero Alvarinho 2021 e o Via Latina Grande Reserva Branco 2018, na categoria Grandes Vinhos com Estágio, o Vila Nova Azal 2023, na categoria Grandes Vinhos Jovens, e o Messala Alvarinho Bruto 2019, na de Vinhos Espumantes.

Numa iniciativa que decorreu na Alfândega do Porto,  « Região Demarcada dos Vinhos Verdes apresenta uma grande variedade de castas e de perfis de vinhos que permitem, em cada edição, destacar o trabalho de diferentes produtores nas várias categorias», referiu no evento a presidente da Direção da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV).

A responsável destacou que «a participação na categoria vinhos com estágio tem vindo a aumentar». quer no concurso, quer disponíveis no mercado, o que, disse, é o «reflexo da integração de novas categorias de valor mais elevado nos portfolios dos produtores da Região».

A destacar, além dos agraciados com a chancela Grande Ouro, foram premiados, na categoria Grandes Vinhos Jovens o Abcdarium Arinto 2023, o Dona Paterna Reserva Alvarinho 2022, o Pecado Capital Premium Alvarinho Avesso 2023, o Portal do Fidalgo Reserva Alvarinho 2023, o Quinta dos Encados Grande Escolha 2023, o Quinta de Gomariz Colheita Seleccionada Alvarinho 2023, o Quinta da Raza Colheita Seleccionada Alvarinho 2023, o Vila Nova Azal 2023, o Quinta de Balão Vinhão 2023 e o Tapada dos Monges Vinhão 2023.

Na categoria Grandes Vinhos com Estágio foram distinguidos o Cícero Alvarinho 2021, o Marquês de Lara Reserva Avesso 2017 e o Via Latina Grande Reserva Branco 2018 e nos Vinhos Espumantes o Messala Alvarinho Bruto 2019 e o Quinta da Raza Bruto Natural 2019.

Em prova cega estiveram 242 amostras, entre as quais o júri destacou aqueles produtos na categoria Ouro e 55 na categoria Prata.

As amostras a concurso foram avaliadas por um júri constituído por elementos da Câmara de Provas da CVRVV, Bento Amaral, Tim Hogg (Escola Superior de Biotecnologia – Universidade Católica do Porto), Francisco Campos (Amorim Cork, S.A.), Isabel Afonso (Instituto Politécnico de Viana do Castelo – IPVC), Daniela Costa (ViniPortugal), Maria João Rocha e Elsa Pires (Instituto dos Vinhos do Douro e Porto – IVDP), Miguel Martelo (CVR Dão), Ana Miquelino (CVR Távora Varosa), Manuel Carvalho e José Augusto Moreira (Jornal Público), José João Santos e Marc Barros (Revista de Vinhos).

A nível internacional participaram Charles Metcalfe (UK), Sang Mi Kim (Coreia do Sul), Claudia Juarez (México), Alexandre Takkei (Brasil), Brad Royale (Canadá) e Laura Williamson (EUA), para além de enólogos da Região e da Junta de Recurso da CVRVV.

ovilaverdense@gmail.com

 

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
3€ / mês

* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 36€ / ano.