BRAGA -

BRAGA - -

Fórum Nacional sobre stalking adiado devido ao Covid-19

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O 2.º Fórum Nacional Stalking que iria decorrer em Braga a 10 de Março, foi adiado por sugestão da Unidade de Saúde Pública tendo em conta o COVID-19, e o elevado número de pessoas inscritas (mais de 300), com os consequentes riscos de contágio que em aglomerados desta dimensão.

Teresa Raquel Pinho, do Núcleo Rotary de Desenvolvimento Comunitário, que organiza o evento, adiantou ao PressMinho que em breve, será anunciada nova data.

O crime de stalking foi, em 2018, o quarto a registar mais vítimas em Portugal. O stalking, ou assédio persistente, está criminalmente inscrito no Código Penal desde 2015.

PUBLICIDADE

A constatação é da Associação Portuguesa de Apoio à Vitima (APAV) que, a propósito do Forum Nacional sobre o tema lembra “os actuais alarmantes índices de violência (seja ela de género, doméstica, no namoro, bullying… e também Stalking)”.

O Forum, que iria debate o tema ‘Stalking e a violência nas relações de intimidade’, é organizado pelo Núcleo Rotary Rota Solidária (NRDC-RS), apadrinhado pelo clube Rotary Braga Norte, decorrendo na Aula Magna da Universidade Católica de Braga.

Os dados estatísticos – diz a organização – “mostram-nos a pertinência de juntar profissionais de várias áreas que lidam com vitimas e agressores – e reflectir sobre a forma como vivemos as nossas relações de intimidade (que podem ou não levar-nos a ser mais vulneráveis e/ou violentos com os outros)”.

O 2º. Forum Nacional – acrescentam os promotores – “coloca o foco na Prevenção e quer pensar nas causas e consequências destas expressões de violência cada vez com mais impacto na sociedade e em cada um de nós”.

O Núcleo Rotary havia já organizado um primeiro Forum, sobre o mesmo tema, o qual esgotou a aula magna da Universidade Católica com mais de 400 pessoas.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS