REGIÃO

REGIÃO -

GNR já descobriu quem atropelou estudante de medicina na Póvoa de Varzim

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O homem que atropelou, ao início da tarde de domingo, Miguel Peliteiro tem 33 anos, reside em Laundos, Póvoa e Varzim, e seguia sem carta num carro roubado, avança esta quinta-feira o JN.

O condutor do Opel Astra branco terá sido denunciado por um popular e “traído” por imagens de vídeo-vigilância.  Já prestou declarações à GNR. Foi constituído arguido.

PUBLICIDADE

Miguel Peliteiro, de 24 anos, finalista do curso de medicina, que seguia de bicicleta na ciclovia que liga Póvoa de Varzim a Famalicão, está em coma induzido no Hospital de S. João, no Porto.

Foi já sujeito a uma delicada cirurgia ao braço direito e está, agora, em coma induzido. O braço está em risco de ter que ser amputado, mas Miguel está “estável” e não corre risco de vida.

O ciclista, estudante do 6.º ano de medicina na Universidade de Barcelona, que queria ser cirurgião, foi deixado no chão sem auxílio em estado grave, conta o JN.

Miguel Peliteiro, ex-jogador da formação do Varzim, seguia de bicicleta na ciclovia quando, no cruzamento com a rua dos Fangueiros, em Laundos, foi atropelado por um carro, que se pôs em fuga sem prestar auxílio ao jovem estudante poveiro.

Acabaria por ser socorrido por um popular que, a caminhar na ciclovia, o encontrou inanimado, minutos depois do acidente.

Na segunda-feira, num terreno próximo do local do acidente, a GNR encontrou a viatura, que estava dada como roubada pela proprietária.

Na quarta-feira, acrescenta o JN, elementos da investigação criminal da GNR foram a casa buscar o condutor de 33 anos. O indivíduo, que já terá estado emigrado em França, mas está, agora, desempregado, acabou por confessar o atropelamento.

Foi constituído arguido e está já em casa, onde aguarda o julgamento.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS