PAÍS

PAÍS -

Governo quer colocar mais de 15 mil trabalhadores em lares

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Governo anunciou esta quarta-feira que o programa de reforço de recursos humanos em lares vai permitir contratar mais 15 mil trabalhadores.

Em paralelo, será também lançando o programa PARES 3.0, no montante de 110 milhões de euros para a construção e requalificação de equipamentos sociais.

PUBLICIDADE

Numa cerimónia no Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, a Ministra Ana Mendes Godinho, ao lado de António Costa, acordou com representantes do sector social o reforço do programa de apoio de emergência aos equipamentos sociais.

Trata-se de um programa coordenado pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), que já colocou 6.200 desempregados, trabalhadores em “lay-off” e outras pessoas elegíveis a desempenhar trabalho social em mais de mil instituições.

Segundo Ana Mendes Godinho, o objectivo do Governo passa por «ir mais longe» pelo que vai ser alargado o número de pessoas abrangidas pelo programa, «para reforço das instituições de modo a poderem preventivamente ter mais pessoas já a trabalhar».

O objectivo é «colocar até ao final do ano 15 mil pessoas em instituições do sector social de modo a responder às situações da pandemia e incluindo também a vertente da formação».

No caso do PARES, os equipamentos sociais abrangidos incluem creches, serviços de apoio domiciliário, centros de dia, lares de idosos e a rede de respostas residenciais e de centros de actividades ocupacionais.

O financiamento pode ser aplicado em obras de construção de raiz, obras de ampliação, remodelação de edifício ou fracção ou na aquisição de edifício ou fracção.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS