BRAGA –

BRAGA – -

Greve dos técnicos de diagnóstico do Hospital de Braga com adesão total

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Os Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica (TSDT) do Hospital de Braga aderiram “a 100%” à greve desta terça-feira, demonstrando “união” em torno da melhoria dos métodos de trabalho e na adesão ao acordo colectivo de trabalho, revelou o sindicato.

Os dados avançados pelo sindicato que representa os TSDT, que estão desde as 00h00 a cumprir uma jornada de luta pela “aplicação, com efeitos retroactivos, do Decreto-Lei 62/79, a correcta nomeação dos coordenadores, a constituição do Conselho Técnico, devidamente reflectido no regulamento interno e a regularização dos vínculos precários”, referem ainda que estão apenas a funcionar os serviços mínimos.

PUBLICIDADE

Em declarações à Lusa, a representante do Sindicato Nacional dos TSDT, Carminda Costa, indicou que os números da greve “são muito significativos” e “demonstram a união de todos os trabalhadores” em torna das reivindicações que levaram à greve.

“As nossas reivindicações passam pela adesão ao acordo colectivo de trabalho (ACT) dos Hospitais EPE, a correta nomeação dos coordenadores, a constituição do Conselho Técnico, a regularização dos vínculos precários e a melhoria dos métodos de trabalho”, apontou.

Segundo aquele sindicato, após a passagem para a esfera pública do Hospital de Braga, foram “levadas a cabo várias medidas com vista à defesa das condições laborais” dos TSDT, mas “embora o Conselho de Administração se tenha mostrado sensível, considera-se incapaz de resolver a situação, porque aguarda orientações da Administração Regional de Saúde do Norte e da tutela”.

Contactada pela Lusa, fonte do Hospital de Braga, que a 31 de Agosto de 2019 deixou de funcionar como Parceria Publico Privada, passando a funcionar como Entidade Pública Empresarial (EPE), remeteu para um comunicado de 10 de Fevereiro.

No texto, o Hospital de Braga lembrava que “valorizar e motivar os profissionais é um dos objectivos máximos do Conselho de Administração do Hospital de Braga”, salientando que aquele órgão “está fortemente empenhado neste compromisso”.

Neste sentido, referem, “de forma a garantir uma aproximação às preocupações dos seus profissionais, o Conselho deliberou aplicar o Decreto – Lei n.º62/79, de 30 de Março, que estabelece especificações do regime de trabalho dos profissionais de saúde e respectivas remunerações”.

O hospital esclarece ainda que decidiu “efectuar o pedido de adesão aos Acordos Colectivos de Trabalho, garantindo a igualdade entre profissionais”, sendo que “neste momento, está a ser ultimado o procedimento de adesão a estes acordos, tendo sido previsto no orçamento de 2020 os respectivos impactos financeiros, quer das actualizações salariais quer da necessidade de recursos necessários com a passagem do horário normal de trabalho para as 35 horas semanais”.

Foto: Paulo Jorge Magalhães/Global Imagens

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS