VILA VERDE

VILA VERDE -

Hospital da Misericórdia investe em purificadores de ar de última geração

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Hospital da Misericórdia de Vila Verde investiu em tecnologia de ponta para purificar e desinfectar o ar em ambiente hospitalar, dado o «avançar da pandemia em números catastróficos», anunciou esta sexta-feira a instituição.

«A primeira aquisição está colocada no hall de entrada principal do hospital e a verificação da sua eficácia vai levar a um investimento em mais equipamentos para colocar em outros locais daquela unidade, principalmente em salas de espera e corredores», refere.

PUBLICIDADE

Com a aplicação da tecnologia a um sistema NPS® CC portátil é possível transformar espaços convencionais em áreas de isolamento.

O NPS® CC Optimal mantém a capacidade purificadora e desinfetante do ar no espaço hospitalar, respondendo às exigências de controlo sanitário do ambiente interior sem ocupar muito espaço.

«A combinação do fenómeno de fotocatálise, da acção germicida e da filtragem de elevada eficiência HEPA H14 são extremamente eficazes na eliminação de bactérias, vírus, fungos, compostos orgânicos voláteis (COVs) e de partículas, incluindo aerossóis. A filtragem HEPA H14 apresenta uma eficiência superior a 99,995% na retenção de partículas até 0,3 mícron», enaltece.

Em comunicado, o provedor da Misericórdia de Vila Verde, Bento Morais, adianta que este é um investimento «a pensar no bem-estar dos doentes e na sua saúde, tal como da equipa».

«Este equipamento, devidamente testado e com provas dadas, será mais um passo para tornar o nosso hospital um local seguro e com o ar purificado para que a presença do vírus seja irradiada. As pessoas têm que continuar a usar a máscara e a fazer a desinfecção das mãos mas este é mais um equipamento de apoio no combate à pandemia no nosso hospital», afirma.

Ao contrário do que aconteceu no primeiro confinamento, em Março de 2020, o Hospital da Misericórdia de Vila Verde está neste momento a «trabalhar em pleno» e o laboratório a fazer testes de detecção da Covid-19 para possibilitar um «rastreio mais rápido e ajudar na mitigação da pandemia».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS