REGIÃO

REGIÃO -

IPCA integra consórcios para criação de espaço europeu de educação 

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA), com sede em Barcelos, é um dos quatro politécnicos portugueses vão integrar três consórcios no âmbito da criação de um espaço europeu de educação, com a aprovação de 24 novas candidaturas pela Comissão Europeia, anunciou esta quinta-feira o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP).

O grupo integra ainda os dos politécnicos do Porto, de Setúbal e de Leiria.

“Dois destes consórcios são liderados pelos politécnicos do Porto e de Leiria”, sublinhou o CCISP em comunicado.

PUBLICIDADE

Os institutos portugueses agora seleccionados vão juntar-se às 17 primeiras alianças de instituições de ensino superior selrccionadas em 2019.

“Com o apoio financeiro do Erasmus + e Programas Horizonte 2020, pretendem apontar para a qualidade, inclusão, digitalização e atractividade do ensino superior europeu”, especifica-se no documento.

A iniciativa representa, segundo o CCISP, “um reforço do papel das Universidades de Ciências Aplicadas ou Universidades Politécnicas no contexto europeu, destacando-se os consórcios E3UDRESs e RUN-EU no caso português”.

O projecto de criação de um Espaço Europeu de Educação permitirá “aprofundar a cooperação” entre as instituições, os alunos e equipas e “agrupar recursos físicos e online, cursos, conhecimentos, dados e infra-estrutura”, de acordo com a informação divulgada.

Citado no documento, o presidente do CCISP, Pedro Dominguinhos, defendeu que a aprovação dos três consórcios que integram quatro politécnicos portugueses demonstra “o reconhecimento e credibilidade, a nível europeu” destas instituições, uma vez que o nível de exigência era “extremamente elevado”.

“Estas candidaturas implicam um compromisso muito claro com a inovação pedagógica, com o reforço do processo de internacionalização e também uma relação mais próxima com os territórios, potenciando estratégias de co-criação entre os vários actores do território”, frisou o responsável.

A Comissão Europeia propôs a iniciativa das universidades europeias aos líderes da União Europeia antes da Cimeira Social de Gotemburgo, em Novembro de 2017, como parte de uma visão geral para a criação de um Espaço Europeu da Educação até 2025. A iniciativa foi aprovada pelo Conselho Europeu em Dezembro de 2017, que pedia o surgimento de pelo menos 20 universidades europeias até 2024.

O conceito de universidades europeias foi desenvolvido sob a orientação da Comissão Europeia, em cooperação com os estados-membros, instituições de ensino superior e organizações de estudantes.

Criado em 1994, o IPCA oferece cursos de licenciatura, mestrados, especialização tecnológica, pós-graduação, em regime diurno e pós-laboral. Constituído por quatro escolas, Escola Superior de Gestão, Escola Superior de Tecnologia, Escola Superior de Design, Escola Superior de Hotelaria e Turismo e dois Pólos, em Braga e em Guimarães, onde funcionam os Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP).

O IPCA é uma Instituição de ensino superior público que realiza actividades nos domínios de formação graduada e pós-graduada, com a preparação de profissionais com elevado nível de qualidade.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.