REGIÃO

REGIÃO -

Jorge Pedrosa afirma que a coligação PSD/CDS à Câmara de Vizela “tem tudo para ter um grande resultado”

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O candidato à Câmara Municipal pela ‘Vizela é Para Todos’, afirma que aquela coligação “tem tudo” para conseguir “um grande resultado” nas próximas Eleições Autárquicas porque “os vizelenses não são ingratos”.

A confiança de Jorge Pedrosa foi manifestada, este domingo, na assinatura do acordo de coligação entre o PSD e o CDS.

“Há quatro anos atrás, quando andei em campanha, dizia que só me recandidataria a um novo mandato caso efectivamente fosse feito trabalho que os vizelenses vissem e reconhecessem que o mandato teria sido diferente para melhor” e agora “temos tudo para ter um grande resultado nas próximas Eleições Autárquicas, porque acho que os vizelenses não são ingratos”, disse.

PUBLICIDADE

Nas últimas autárquicas, a coligação conseguiu o segundo lugar com 27% dos votos, elegendo dois vereadores, menos 12% e um vereador que a VS – VHS, pelo que agora Pedrosa pede um “reforço da confiança”.

Depois dos últimos quatro anos, “governados por uma força independente e pela coligação PSD/CDS”, Jorge Pedrosa garantiu que “o concelho está diferente”.

“Acho que o trabalho da coligação está à vista de todos e foi o factor diferenciador nestes últimos quatro anos. Após a autonomia administrativa e o entusiasmo de termos conseguido a nossa independência – e o nosso concelho – ao longo dos 19 anos de governação socialista as pessoas foram desanimando, desacreditando e inclusivamente, pasme-se, já questionavam se tinha valido a pena a autonomia administrativa. Neste percurso dos últimos quatro anos com a mão da coligação, voltou-se a acreditar que vale a pena, fruto do nosso trabalho, empenho e das medidas que levamos para o executivo e que estão à vista de toda a gente”, referiu o candidato.

“Há quatro anos assumimos compromissos e nós cumprimos. O PS nestes quatro anos não esteve no governo do concelho e em muitas das medidas que foram implementadas votou contra. O trabalho que foi feito, foi por uma força independente coligada com a nossa coligação o que permitiu que fossem realizadas obras em todas as freguesias, obras que nunca antes tinham sido feitas no centro de Vizela, e medidas de apoio às famílias, ao comércio, ao desporto, à educação e em prol da juventude”, salientou ainda Jorge Pedrosa.

“LUFADA DEAR FRESCO”

O presidente da Distrital de Braga do PSD, Paulo Cunha, considerou, também que Jorge Pedrosa tem todas as condições para ser o próximo presidente do município, pois “o momento é diferente de há quatro anos, e uma das diferenças é a excelente experiência de Jorge Pedrosa que teve um enorme desempenho naquilo que foi a governação autárquica”, num mandato em que a coligação fez a diferença.

“O que trouxe uma lufada de ar fresco, um sentido de renovação, uma forma de fazer política diferente foi esta coligação, foi este homem, foi Jorge Pedrosa que tirou a poeira que afectava a gestão local e ajudou com um peso e significado relevante a resgatar Vizela, garantiu Paulo Cunha relembrando que “uma parte substancial das ideias, que a coligação levou às autárquicas de 2017, foram sufragadas e implementadas ao longo dos últimos quatro anos”.

Por seu turno o presidente da Distrital de Braga do CDS-PP, Nuno Melo, referiu-se a um dos outdoors da candidatura ‘PS/Vizela Sempre’ onde se lê ‘Cumprimos a nossa palavra’. O plural da afirmação “certamente não se está a referir ao PS e a ele próprio, tendo em conta que o PS e ele próprio não fazem esse plural”.

O que faz esse plural, na perspectiva de Nuno Melo, é “porventura o candidato, certamente, mas serão as pessoas que estão sentadas nesta mesa e que são tributárias de qualquer sucesso que nestes quatro anos possa ser atribuído ao concelho de Vizela nos termos da respectiva gestão. Portanto, cumprimos, é um facto. E porque cumprimos, como é natural, juntos apresentamos esta candidatura, que é uma candidatura para um concelho, muito mais que um somatório de dois partidos”.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS