VILA VERDE - José Morais classifica corte de árvores no Largo Antunes Lima como um «crime ambiental»

VILA VERDE -
José Morais classifica corte de árvores no Largo Antunes Lima como um «crime ambiental»

José Morais, Vereador da Câmara Municipal de Vila Verde, denuncia, esta terça-feira, o que considera ser um «crime ambiental na Vila de Prado». Já Patrício Araújo, vereador do Ambiente da Câmara de Vila Verde, não entende a posição do PS, a qual considera «alarmista, pois já tinham conhecimento de que iria ser feita a requalificação deste largo».

Em nota enviada à nossa redacção, o socialista refere que «a Vila de Prado acordou hoje com um triste cenário. Abateram várias árvores de grande porte no Largo Antunes Lima (Largo da Botica). Nenhum projecto de cimento e pedra pode justificar este abate», disse, acrescentando «a candidatura a fundos comunitários previa que a requalificação deste largo seria feita salvaguardando e valorizando a arborização existente. Então porquê agora este corte das árvores? Porquê este crime ambiental?», questiona.

PUBLICIDADE

Na mesma nota, José Morais diz também que uma decisão deste tipo «deveria ter sido colocada à consideração da população e discutida em reunião de Assembleia de Freguesia e em reunião de Câmara, o que não aconteceu» e que «este não é o exemplo» que deveria ser dado às crianças no que diz respeito à protecção do ambiente».

VEREADOR DO AMBIENTE DIZ «NÃO COMPREENDER TOM ALARMISTA»

Contactado pelo Jornal, o Vereador do Ambiente da Câmara Municipal de Vila Verde, Patrício Araújo, disse não compreender «o tom alarmista do PS» que «fala em crimes ambientais».

«A Câmara ainda não foi contactada por nenhuma entidade por se tratar de um crime ambiental. E porquê? Porque não existe nenhum crime».

Patrício Araújo explicou ainda que «o projecto de requalificação urbanístico da Vila de Prado, que inclui o largo Antunes Lima, era conhecido pelos vereadores do PS. Quanto à retirada das árvores, estão a ser substituídas árvores indiferenciadas, por árvores qualificadas e próprias para jardins, como magnólias, ameixoeiras de jardim e olaias. O saldo entre árvores a abater e que serão plantadas será francamente positivo, No final serão mais sete árvores que serão colocadas».