VILA VERDE – José Morais diz que «é um exagero a Câmara querer gastar um milhão e meio de euros em festas»

VILA VERDE –
José Morais diz que «é um exagero a Câmara querer gastar um milhão e meio de euros em festas»

O vereador José Morais criticou, esta segunda-feira, as opções do Município, dizendo que «o PS não poderia votar favoravelmente o plano para 2020, já que a Câmara enquanto prevê  gastar cerca de um milhão e meio de euros em festas e eventos, prevê apenas 25 mil euros para habitações sociais e adia investimentos no abastecimento de água».

«Só com a promoção do Namorar Portugal,  a Câmara prevê gastar mais de 200 mil euros  mas para as Ecovias do Homem/Cavado, Vade e Neiva apenas prevê 1.500 euros para construção de cada uma delas, em 2020», aponta.

PUBLICIDADE

«Relativamente à Variante à EN101 a Câmara não prevê nenhuma verba, nem sequer para um estudo fundamentador da sua necessidade e não prevê nada para o parque industrial da Ribeira do Neiva», acrescenta.

Lembrando que o PS apresentou mais de 100 propostas para a elaboração do Orçamento, o vereador socialista sublinha que o plano apresentado pela maioria social-democrata «é a prova que este executivo está gasto de ideias».

«Com mais de 20 anos no poder, não conseguiu reinventar-se e repete, ano após ano, as mesmas ideias e as mesmas prioridades. Pelo menos podiam ter aproveitado as ideias que os vereadores do PS lhes fizeram chegar com três semanas de antecedência», ironiza.

Morais mostra-se, no entanto, agradado com as intenções da autarquia de transformar a antiga escola primária de Vila Verde num pólo dedicado à gastronomia e às ciências gastronómicas.

«Há muitos anos o PS defende a implantação de um pólo do ensino superior nas instalações da antiga escola primária de Vila Verde. É pois com agrado que vemos este projecto aparecer neste plano para 2020. Temos insistido ao longo destes anos que é possível a concretização deste projecto e esperamos que ele saia definitivamente do papel durante o ano de 2020», refere.

A proposta de Orçamento Municipal para 2020, que ascende aos 39,6 milhões de euros, foi aprovada em reunião de Câmara com os votos favoráveis da maioria PSD e a abstenção do PS.