COVID-19

COVID-19 -

José Morais quer unidade de acolhimento de rectaguarda em Vila Verde

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O vereador do PS José Morais defende que a Câmara de Vila Verde, em parceria com as instituições sociais (IPSS), «deve avançar imediatamente com uma unidade de acolhimento de retaguarda no combate» à pandemia provocada pela Covid-19.

Segundo o vereador socialista, esta deve ser uma unidade «capaz de acolher utentes e profissionais das IPSS que se encontrem em emergência sanitária».

PUBLICIDADE

«Há autarquias que estão a utilizar pavilhões desportivos, que são temporariamente adaptados à circunstância. Devemos avaliar essa, ou outra possibilidade. Não podemos é ficar de braços cruzados», refere.

Para José Morais, «trata-se de uma medida preventiva com o objectivo de dotar o concelho de capacidade de resposta em caso de alguma eventualidade».

«Todos juntos, passo a passo, venceremos esta pandemia e regressaremos mais fortes», aponta.

No mesmo comunicado, o vereador do PS destaca a entrada em funcionamento, a partir desta terça-feira, de um centro de rastreio em Vila Verde.

«Com os custos assegurados totalmente pelo Ministério da Saúde/SNS (…) entra em funcionamento um centro de rastreio de COVID-19 que funcionará junto ao Centro de Saúde em Vila Verde. Esta é uma boa decisão das autoridades de saúde para o concelho, principalmente numa altura em que aumentam os casos no concelho», realça.

Esta unidade móvel, que servirá também os concelhos de Amares, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro e Vieira do Minho, «permitirá que os casos que forem referenciados pelas autoridades de saúde não terão de se deslocar para fora do concelho».

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS