FÁTIMA (13 de Maio)

FÁTIMA (13 de Maio) -

Mais de 200 mil pessoas encheram Santuário de Fátima para as celebrações do 13 de Maio

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Mais de 200 mil pessoas marcaram presença, esta manhã, nas cerimónias que encerraram a Peregrinação Internacional Aniversária de Maio, na qual o arcebispo de Barcelona apelou à oração e ao sacrifício como caminhos para a paz, ao trazer à memória as guerras que assolam o mundo.

Admitindo-se comovido pela multidão de peregrinos que, apesar do tempo instável, se fez presente na Cova da Iria, o cardeal José Omella optou por não seguir a reflexão que tinha preparada, mas antes “falar do coração” à assembleia.

A partir do Evangelho proclamado e da mensagem que Nossa Senhora deixou aos Pastorinhos, há 107 anos, o arcebispo de Barcelona exortou os peregrinos à oração.

“Como cristãos, não podemos perder essa grande virtude da oração, do diálogo de coração a coração com o Senhor, pessoal e comunitariamente”, afirmou, ao apresentar o Rosário e o Pai-Nosso como preces através das quais podemos “pedir pela conversão e por todo o mundo”.

O presidente da celebração lembrou, depois, os conflitos no mundo atual, para os quais pediu a oração pela paz e o sacrifício.

“Peçamos a paz na Ucrânia, na Rússia, na Terra Santa, em África, na América e na Ásia. São muitos os países que querem a paz, tal como nos pede o Papa, quando nos alerta para uma ‘guerra mundial aos pedaços’”, concretizou.

Relembrando o apelo que o Santo Padre faz à evangelização, no âmbito do Sínodo da Igreja, o presidente da Peregrinação desafiou ainda os peregrinos a serem missionários, através da comunhão fraterna.

“A missão é um trabalho de toda a Igreja. Para evangelizar, o Senhor conta contigo e comigo, e só nos pede oração, santidade e comunhão”, sintetizou, ao sublinhar a importância da unidade da Igreja em redor a Cristo, ao Papa e aos irmãos, em favor da paz.

“Escutemos a voz de Maria, que hoje nos disse, tal como aos Pastorinhos, que conta connosco. Irmãos, ânimo! Vivamos com esperança! O Papa convocou-nos para o Jubileu da Esperança. Sejamos testemunho da esperança, através do nosso amor e da nossa entrega”, concluiu.

Na palavra ao doente, no momento de Adoração ao Santíssimo Sacramento, a irmã Ângela Coelho, da Aliança de Santa Maria, perspetivou a dor e o sofrimento como portadores do amor e da esperança de Deus.

ovilaverdense@gmail.com

 

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
3€ / mês

* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 36€ / ano.