CULTURA

CULTURA -

Mia Couto recebeu Prémio Literário Manuel de Boaventura 2021

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Mia Couto, vencedor da terceira edição do Prémio Literário Manuel de Boaventura 2021, manifestou vontade de contribuir para que «Esposende seja reconhecida como um centro de produção cultural». O escritor falava na sessão de entrega do Prémio que decorreu no Auditório Municipal de Esposende.

Mia Couto partilhou memórias para, a partir daí, explicar que a génese do livro “O Mapeador de Ausências”, que lhe valeu este Prémio Literário, foi partilhada com Patrícia, a sua companheira, com a sua filha mais velha e com o responsável editorial em Portugal, pois «não existe um único autor». 

Sobre o Prémio Literário, Benjamim Pereira, Presidente da Câmara Municipal de Esposende, afirmou que esta terceira edição, à qual concorreram 104 obras, de vários países de língua portuguesa, deu «um salto qualitativo», ficando associada a «uma referência na literatura». 

PUBLICIDADE

Entre hoje e amanhã (sábado e domingo), haverá ainda dois momentos, duas tertúlias.

Na qualidade de Presidente do Júri, Sérgio Guimarães Sousa, apresentou o enquadramento do Prémio, de periodicidade bienal, referindo que foi instituído com o objectivo de «homenagear e divulgar o escritor e homem de cultura Manuel de Boaventura, bem como de incentivar a criatividade literária e o gosto pela escrita». 

Sobre o autor da obra “O Mapeador de Ausências” e vencedor do prémio da actual edição, Sérgio Guimarães Sousa realçou a sua «intuição fabulosa» e «grande sensibilidade», que, de resto, salientou, já lhe valeram a conquista de conceituados prémios literários.

A sessão de entrega do prémio foi iniciada por um momento musical, a cargo da intérprete esposendense Raquel Boaventura Rego, familiar do escritor Manuel de Boaventura.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS