POLÍTICA – Miguel Corais defende “transformações de fundo” na liderança do PS Braga

POLÍTICA –
Miguel Corais defende “transformações de fundo” na liderança do PS Braga

Depois de renunciar ao lugar de vereador na Câmara de Braga, Miguel Corais concretizou as razões da decisão ao defender “transformações de fundo” no PS e uma nova liderança na Concelhia que não se deixe dominar por “determinados tipos de interesse”.

Esta segunda-feira, em declarações à Rádio Universitária do Minho (RUM), o candidato socialista às autárquicas de 2017 explica que a mudança, já defendida enquanto número 1 do PS à autarquia, “exigiria uma grande transformação da praxis que o PS tem que ter enquanto actor político, mas, acima de tudo, na condição de eleito a servir os verdadeiros interesses dos bracarenses, fora de lógicas pessoais e da situação de política interna”.

PUBLICIDADE

“O partido não pode deixar-se ser dominado por determinados tipos de interesse que corroem a credibilidade e os valores que o PS defende. É preciso o PS centrar-se nos seus valores, olhar para o eleitorado e levar a sério os compromissos que tem com ele e não servir-se dele”, sublinha.

Sem aponta qualquer nome, Corais acrescenta ainda que “o PS em Braga tem muitas pessoas com muito valor, muita capacidade de entrega, com muita força para poder fazer a transformação que o partido precisa”.

Miguel Corais, que suspendeu há cerca de 10 meses, o seu lugar de vereador na Câmara, justifica a sua renúncia ao lugar, “por não haver condições para desempenhar o papel de primeiro vereador do PS e o rosto de uma candidatura”.

Além de um “convite profissional” que surgiu naquela altura, o socialista disse à RUM que esteve, ao longo destes meses, em “reflexão” e “a aguardar uma transformação e mudança no partido”, mas considera que “o PS não respeitou aquilo que apresentou ao eleitorado” e, por isso, decidiu renunciar “definitivamente”.