REGIÃO

REGIÃO -

Ministro do Mar garante um milhão de euros para drenagem do porto de Esposende ainda este ano

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, revelou, este sábado, que está garantida a dragagem do porto de Esposende, num investimento de um milhão de euros, a concretizar em 2021.

O governante, que falava na cerimónia de inauguração da modernização da Doca de Pesca de Esposende, uma obra de mais de um 1,5 milhões de euros, dos quais 500 mil foram suportados pelo município, assegurou ainda a realização de dragagens de manutenção em 2022 e 2023.

Ricardo Serrão Santos, que se faz acompanhar por Teresa Coelho, secretária de Estado das Pescas, afirmou que a componente Mar do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), prevê investimentos ao nível da segurança nas pescas e na melhoria das condições das lotas e portos de pesca e em promover dragagens. 

PUBLICIDADE

O ministro justificou o investimento na ‘nova’ pelo “crescimento significativo no valor de pescado transaccionado nos últimos três anos e confirmado pelos resultados do primeiro trimestre de 2021, que apresenta um crescimento de 103%, face ao período homólogo de 2020”. Em 2018, a lota transaccionou 50 toneladas de pescado, sendo que em 2020 foram 94 toneladas, referiu, realçando a importância da fileira do pescado em Portugal.

Já Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal, assegurou que a autarquia “está empenhada na manutenção e na melhoria das condições de trabalho da comunidade piscatória, razão pela qual, ao longo dos últimos anos e em colaboração com várias entidades, tem concretizado um conjunto de acções”.

 Entre estas contam-se a construção do molhe norte e do molhe longitudinal, num investimento de cerca de 2,2 milhões de euros, a alimentação das praias adjacentes ao rio Cávado, que ultrapassou os 366.000 euros, e a colocação de geocilindros na restinga, que implicou um investimento de 1,5 milhões. Esta solução revelou-se incapaz de resolver o grave problema, o que valeu uma indemnização compensatória de mais de um milhão de euros, do qual o município é fiel depositário, e que “será agora investido numa solução definitiva”.

INTERVENÇÃO NA BARRA

Benjamim Pereira referiu o município está a elaborar um projecto para a Barra do Cávado, através de uma candidatura ao POSEUR, no sentido de, “em momento oportuno”, o apresentar à tutela com vista à sua avaliação e execução.

O autarca aproveitou a presença dos dois governantes para alertar para “a premência de uma intervenção na barra de Esposende”.

 “Urge promover acções no sentido da sustentabilidade da navegabilidade do estuário e da barra de Esposende, bem como promover as diligências necessárias para promover uma intervenção com carácter mais resiliente e mais duradouro, equilibrando e ajustando essa solução aos Instrumentos de Gestão Territorial em vigor, mas indo mais longe do que se foi no passado no que a soluções diz respeito”, vincou, 

“Há dois aspectos fundamentais a ter em conta, um dos quais se prende com o desperdício do potencial económico que o rio e o mar encerram, sendo que o outro se relaciona com a segurança”, sustentou.

MODERNIZAÇÃO

A intervenção na doca traduziu-se na instalação de um guincho na rampa-varadouro e das plataformas flutuantes, beneficiação das pontes de acesso pedonal, instalação de uma plataforma para armazenamento exterior de aprestos de pesca e melhoria da iluminação pública, entre outros trabalhos.

Encontram-se por executar, os trabalhos relacionados com o quebra-mar de protecção à doca, dado que será instalado um novo equipamento ao invés da reabilitação prevista.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.