REGIÃO -
Movimento de Viana do Castelo espera que desconto seja princípio do fim das portagens

O movimento ‘Naturalmente Não às Portagens na A28’ espera que os descontos nas portagens em sete auto-estradas anunciados pelo Governo seja o início de “um processo contínuo até à reposição da gratuitidade” na A28.

Para o movimento cívico de Viana de Castelo os descontos permitem “a mitigação dos danos e custos que os utentes, cidadãos anónimos e empresas têm suportado injustamente na A28, por não terem qualquer via alternativa” nas suas deslocações para o Porto, refere em nota à imprensa.

“A Estrada Nacional (EN) 13 não é de todo uma alternativa”, sustenta o movimento, referindo que apesar “de o distrito de Viana do Castelo ser um distrito litoral, apresenta índices de desenvolvimento comparáveis com os de distritos do interior”.

PUBLICIDADE

“Foram inúmeros os problemas e constrangimentos criados com a implementação desta medida, em 2010, e que constituíram um forte entrave à competitividade da região e foram ainda um fator prejudicial para as relações transfronteiriças da mesma”, acrescenta a nota.

Recorde-se que esta a quarta-feira, a ministra da Coesão Territorial anunciou descontos nas portagens de sete auto-estradas a partir do terceiro trimestre do ano para os “utilizadores frequentes”.

Ana Abrunhosa anunciou ainda um desconto para os transportes de passageiros, que até agora não existiam e que passam a ser iguais às percentagens dos transportes de mercadorias.