JUSTIÇA (Aqui perto)

JUSTIÇA (Aqui perto) -

MP de Madrid pede 226 anos de prisão para português que matou 4 pessoas

O Ministério Público (MP) de Madrid, Espanha, pede 226 anos de prisão para o português que atropelou mortalmente quatro pessoas e feriu outras nove após ser expulso de um casamento, no dia 6 de Novembro de 2022, em Torrejón de Ardoz.

De acordo com o El Mundo, o MP pede para Micael Silva Montoya 25 anos por cada homicídio e 14 por cada tentativa de assassinato.

‘El portugués’, como era conhecido o arguido entre a comunidade de Torrejón de Ardoz, atropelou violentamente o grupo depois de ter “um confronto várias pessoas” na cerimónia, que se realizou no restaurante El Rancho.

No documento a que o El Mundo terá tido acesso, o MP escreve ainda que Micael pegou no seu veículo – que não tinha seguro – após a discussão e dirigiu-se aos convidados “sem lhes dar oportunidade de se afastarem” e com “toda a vontade de provocar as suas mortes ou assumindo a possibilidade de que isso acontecesse”.

Desde essa altura que o português está em prisão preventiva e, para já, desconhece-se a data do julgamento.

Recorde-se que a pena máxima prevista no Código Penal espanhol é de 40 anos. Contudo, existe a possibilidade de aplicação de prisão perpétua, em caso de crimes muito graves, apesar de ter de ser novamente analisada ao fim de 40 anos de detenção.

Os factos remontam a 6 de Novembro de 2022. Micael terá entrado num casamento de uma família rival, com mais de 200 convidados, com alguns membros da sua família, sem nenhum ser convidado.

Apesar de várias tentativas para os impedir de entrar no restaurante, o português, assim como a mulher, dois filhos e um primo, conseguiram invadir a festa.

O grupo incomodou várias pessoas, começou algumas discussões e ter-se-á até apoderado de parte do dinheiro oferecido aos noivos.

A situação escalou quando o filho mais novo de Micael, um jovem de apenas 14 anos, se envolveu num incidente com os convidados.

Quando finalmente a família Montoya foi expulsa do casamento, por volta da 1h, Micael entrou no carro, estacionado à porta do restaurante, esperou pelas 03h00 da manhã, altura que os convidados começaram a sair e atropelou-os propositadamente e com violência, várias vezes. Depois fugiu, acabando detido na manhã seguinte, pela Guardia Civil, nos arredores de Toledo, com os filhos e 3.600 euros em notas.

A vítima mais velha era uma mulher de 66 anos e a mais nova um rapaz de 17.

ovilaverdense@gmail.com

Foto Jesus Hellin/Europa Press

 

Partilhe este artigo no Facebook
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE