CULTURA

CULTURA -

Nuno Miguel Medeiros recebe Prémio de História Alberto Sampaio em Braga

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

Share on facebook
Share on twitter

TÓPICOS

O Salão Nobre dos Paços do Concelho de Braga acolheu esta quinta-feira, a cerimónia de entrega do Prémio de História Alberto Sampaio 2022 ao investigador Nuno Miguel Ribeiro de Medeiros, pelo trabalho ‘Edição para o Grande Consumo em Portugal: Um século de Romano Torres (1885/86-1990)’.

A sessão de entrega do prémio, que resulta da parceria entre os municípios de Braga, Guimarães e Famalicão e Sociedade Martins Sarmento, coincidiu com a data de aniversário de nascimento de Alberto Sampaio. O trabalho vencedor será publicado na Revista de Guimarães.

Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, destacou a importância do prémio que “presta homenagem a um vulto da nossa história”. “Este é um prémio que visa manter viva a pessoa e a obra de Alberto Sampaio, promovendo o desenvolvimento de estudos científicos e de investigação nas áreas ligadas ao seu legado, em especial, nas disciplinas da História Social e Económica”, salientou o edil durante a cerimónia.

PUBLICIDADE

Já Nuno Medeiros, vencedor do prémio, mostrou-se honrado pelo prémio atribuído ao seu trabalho de investigação que procura conhecer os processos sobre a produção editorial, a criação do livro e a sua circulação no mercado como objecto de consumo.

O júri, constituído sob a égide da Academia das Ciências de Lisboa, a quem está confiada a direcção científica do Prémio, deliberou, por unanimidade, atribuir o Prémio de 2021 ao investigador Nuno Miguel Ribeiro de Medeiros que apresentou um trabalho com o título ‘Edição para o Grande Consumo em Portugal: Um século de Romano Torres (1885/86-1990)’.

O Prémio de História Alberto Sampaio, inicialmente instituído em 1995 pelos municípios de Guimarães e Vila Nova de Famalicão e pela Sociedade Martins Sarmento, foi renovado em 2016, contando a partir de então com o município de Braga.

Segundo o júri, o trabalho agora premiado “concretiza-se no estudo do percurso de uma empresa centenária, a Romano Torres (1885/86-1990), aproveitando o acervo documental do Arquivo Histórico desta editora referencial no mercado da edição em Portugal destinada ao grande consumo da leitura”. “O trabalho configura-se como um exercício transdisciplinar enriquecedor para a historiografia nacional, ao mesmo tempo que se insere, em pleno, no quadro de objectivos que subjaz ao Prémio Alberto Sampaio”, acrescenta o júri, destacando ainda a elevada qualidade da generalidade dos trabalhos admitidos.

Share on facebook
Partilhe este artigo no Facebook
Share on twitter
Twitter
COMENTÁRIOS
OUTRAS NOTÍCIAS

Acesso exclusivo por
um preço único

Assine por apenas
2€ / mês
* Acesso a notícias premium e jornal digital por apenas 24€ / ano.